RSS

domingo, 27 de janeiro de 2013

Jovens e Adultos – Elias e Eliseu: Um Ministério de Poder para toda a Igreja
Lição 05: Um Homem de Deus em Depressão

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Apresentem o título da lição: Um Homem de Deus em Depressão.


- Perguntem: Crente pode ter depressão?
Aguardem as respostas.
Certamente, haverá respostas positivas e negativas, chegando até a afirmações como: o crente que tem depressão não tem fé, está em pecado, deu lugar ao diabo etc.
- Então, apresentem exemplos de personagens bíblicos que passaram por este problema.
- Depois, utilizem a dinâmica “Foi a Gota D’água!”, que proporcionará momento de estudo sobre o tema da depressão na vida de Elias.
- Trabalhem outros pontos levantados na lição, além dos já abordados na dinâmica, sempre de forma participativa.
- Para concluir, leiam o texto “Um Bom Dia para Morrer?”
Tenham uma excelente e produtiva aula!


 Texto Pedagógico: A utilização de Recursos Visuais na EBD
            A todo o momento recebemos estímulos visuais e também auditivos que objetivam chamar nossa atenção, para determinados fins.
            Na Educação Cristã, os recursos visuais são também fonte de motivação para o ensino, tanto para crianças como para adultos.
            Mas, o que são recursos visuais? Entende-se que são imagens que facilitam a aprendizagem, que podem ser simples ou mesmo sofisticadas, tecnológicas ou não, por exemplo: gravuras, objetos, mapas, cartazes, slides, filmes  etc.
            Vejamos, então algumas vantagens de sua utilização:
            - Desperta a atenção
            - Estimula o interesse e a percepção
            - Torna a aprendizagem mais rápida
            - Aumenta a retenção da aprendizagem
            - Motiva a apresentação e o aluno
            - Torna a aula mais atrativa
            Sabendo dessas vantagens, o professor deve utilizar, sempre que possível, os recurso visuais, nas aulas da EBD, agregando também outras formas de facilitação da aprendizagem, conforme sua criatividade e condições.
            Há uma pesquisa, muito difundida no meio educacional, que aponta o percentual de retenção da aprendizagem de acordo os sentidos envolvidos no ensino:
            O aluno aprende:
20% do que ouve
30% do que vê
50% do que vê e ouve
70% do que ouve, vê e fala
90% do que ouve, vê, fala e faz
            Observem que quando apenas ouvimos durante a aula, retemos apenas 20% do que foi falado. Mas, o percentual aumenta para 50% quando, além da fala, há elementos visuais. E vai aumentando quando participamos, refletimos e praticamos. Então, quanto mais sentidos envolvidos na aprendizagem mais eficaz ela será!
            Então, professor, além de sua fala, agregue outros recursos ao ensino, buscando a participação do aluno para que haja uma quebra da passividade do ouvinte durante a exposição do tema, tornando-o sujeito ativo do seu conhecimento. Com isto haverá uma mudança de paradigma da aula da EBD – aquela que comumente vemos: o professor falando e os alunos escutando... Para que na verdade isto aconteça é imprescindível uma tomada de consciência do professor como agente facilitador da aprendizagem.
            “Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve, compreende a palavra e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta e outro trinta.” Mt 13.23
Por Sulamita Macedo.

Dinâmica: Foi a Gota D’água!

Objetivo: Estudar sobre o tema da depressão na vida de Elias.
Material: 01 copo, água, 01 bandeja.
Procedimento:
- Escrevam no quadro a expressão “Foi a Gota D’água!”
- Perguntem: O que significa esta expressão?
Aguardem as respostas.
As respostas devem ser em torno de algo que faz com que alguém perca seu limite e paciência de suportar uma situação, então, há uma desestabilização emocional, havendo desencadeamento de atitudes variadas, inclusive depressão.
- Apresentem o copo com um pouco de água.
- Falem: Esta demonstração pode representar a nossa vida, nossa estabilidade emocional, psicológica etc.
- Coloquem mais água no copo e falem: Vão acontecendo situações que nos causam estresse e vão se avolumando. (coloquem mais água no copo, deixando muito cheio, quase transbordando).
- Falem: Mas, uma gota d’água pode fazer o copo transbordar.(agora, coloquem um pouco de água e copo transbordará, usem a bandeja para não cair água no chão).
- Falem: Assim também aconteceu com Elias: Uma palavra desencadeou uma depressão. A palavra de Jezabel foi a gota d’água.
Leiam: I Rs 19.2
- Falem: Antes, porém, Elias estava passando por situações de estresse. Vejamos as causas da depressão de Elias:
Estressado por causa do povo: Adoração a Baal, desprezando o Deus verdadeiro.
Pressão: confronto com o poder instituído(rei Acabe, Jezabel e profetas de Baal)
Indecisão do povo
Exaustão mental
Enfraquecimento
- Agora, vejamos os sinais de depressão em Elias: I Rs 19. 4 e 5a
Isolamento: “E ele se foi ao deserto, caminho de um dia”.
Desejo de morrer: “pediu em seu ânimo a morte”.
Perda de ânimo e dormir fora de hora: “E deitou-se e dormiu..” “E tornou a deitar-se...”
Auto depreciação: “... não sou melhor que meus pais”
- E, quanto ao tratamento que Elias recebeu de Deus? I Rs 19. 5b a 11.
Atitude, comida e água: “Levanta-te e come”.
Dorme: “...e tornou a deitar-se”
Injeção de ânimo: “... mui comprido será o caminho”
Falar para aliviar: “Que fazes aqui Elias? E ele disse”
Presença de Deus: “...um anjo o tocou e lhe disse”(duas vezes), o Senhor fala com
Elias.
- Para finalizar, falem que uma palavra pode derrubar ou levantar alguém. Estudamos que Elias por causa de uma palavra desencadeou um processo depressivo, mas a palavra trazida por Deus para Elias levantou seu ânimo, trazendo esperança para aquele profeta, da mesma forma o salmista  em seu estado de abatimento, afirma esperar em Deus. Leiam Sl 42.11. Tenhamos, pois, cuidado com as palavras.
Por Sulamita Macedo.


Texto de Reflexão: Um Bom Dia para Morrer?

            O desespero e a raiva juntos levaram à morte a um jovem na minha vizinhança. Alguém o havia espancado por algo que tinha tido. Para vingar-se, ele voltou com uma arma. Chamaram a polícia. Quando esta chegou, o jovem correu, atirando neles. Para proteger as outras pessoas, a polícia atirou nele. Ele perdeu a vida com 21 anos de idade. Mais tarde, disseram que havia falado para um membro da família, naquela manhã: “Hoje seria um bom dia para morrer”.
            Certo dia, o profeta Elias sentiu-se sem esperança e queria morrer. Ele acabara de experimentar uma grande vitória sobre os profetas de Baal, mas agora a sua vida estava ameaçada pela esposa do rei, Jezabel. Com medo, ele se refugiou no deserto(I Rs 19.04). Ali, ele orou, pedindo a morte: “Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida”.
            Nós podemos pensar que Elias estava exagerando, mas os sentimentos de desespero são reais. Ele se dirigiu sabiamente à verdadeira fonte de ajuda – ele orou a Deus. O Senhor sabia que Elias precisava de novas forças e por isso Ele supriu as suas necessidades(v. 5 – 7). Ele mesmo se revelou a Elias e renovou o sentimento de propósito da sua vida, incumbindo-o de uma determinada tarefa(v. 15-17). Deus lhe deu esperança, ao lembrá-lo de que não estava sozinho(v. 18).
            Olhe para Deus. Ele é a sua fonte de esperança. AMC
Fonte: Nosso Pão Diário(19.10.2004)

Adolescentes - Currículo do Ano 1: O Relacionamento entre o crente e o mundo
Lição 05: Drogas: um caminho perigo!

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem do tema da aula: Drogas: um caminho perigo!
- Perguntem: Quais os tipos de drogas que vocês já ouviram falar?
Escrevam no quadro as respostas.
Trabalhem os efeitos de cada uma no corpo do usuário e as mudanças de comportamento da pessoa que está se drogando.
- Levem para a classe alguém que já foi dependente ou está em tratamento, para falar:
Como entrou no mundo das drogas.
O que mudou na sua vida pessoal e familiar.
Tratamento da dependência.
Mensagem para a turma.
Vocês também podem levar alguém do PROERD – Programa Educacional de Resistência às Drogas. Acesse: www.proerdbrasil.com.br/
- Caso vocês, não consigam alguém para a atividade do item anterior, vocês e os alunos podem conversar sobre situações que já conhecem de pessoas da família, vizinhos, colegas ou de relatos de casos divulgados na mídia, com envolvimento em drogas. O objetivo dessa reflexão é o de conscientizar os alunos quanto aos malefícios do uso das drogas.
- Para finalizar, organizem um esquete sobre drogas.
O que é um esquete? Refere-se a uma pequena peça de teatro, com duração de 10 minutos aproximadamente.
O texto pode ser elaborado pelos alunos, depois eles fazem a encenação.
Sugestão de título: Drogas, tô fora! ou Droga é uma droga!

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Indicação de Leitura

Sugestão de Leitura sobre Drogas, como abordar o aluno, o filho, o tratamento, orientações, sugestões de filmes etc.

1 - Drogas: Cartilha para pais de adolescentes
Acessem o link abaixo e leiam.



2 - Drogas: Cartilha para educadores
 Acessem o link abaixo e leiam.




Juvenis - Currículo do Ano 1: A Atualidade da Mensagem da Bíblia
Lição 05: Tsunamis e Cia.

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem que o tema da aula será sobre sinais que antecedem a Vinda de Jesus, demonstrando a atualidade da Bíblia, tema das lições deste trimestre.
O título da lição faz referência a Tsunamis e outros fatos.
- Trabalhem com os alunos sobre Tsunamis, partindo do que os alunos já conhecem sobre esta catástrofe. Depois, acrescentem outras informações, se necessário.
Deixem que os alunos relatem o que já viram pela mídia sobre Tsunamis.
- Agora, falem que Tsunamis e outros eventos são sinais da Vinda de Jesus, que podem ser estudados por categorias, conforme descrição feita na revista: na esfera social, moral, política, científica, religiosa e natural.
Escrevam estas categorias no quadro ou cartolina e escrevam, ao lado de cada uma, os sinais correspondentes.
Depois, apresentem versículos sobre os sinais que antecedem a Vinda de Jesus.
- Depois, falem que estes sinais são um prenúncio da Vinda de Jesus, estejamos preparados para este encontro.


- Para finalizar, organizem a seguinte atividade: elaboração de manchetes para jornal falado e escrito sobre os sinais.
Dividam os alunos em duplas ou trios.
Forneçam material: papel ofício, pincel atômico, figuras, cola.
Estipulem um tempo de no máximo 10 minutos.
Durante a atividade, passem pelos grupos, orientando ou corrigindo, caso necessário.
Os alunos devem apresentar para os colegas. No caso do jornal falado, vocês podem organizar uma “bancada”, para os “repórteres” apresentarem as notícias.
Registrem com fotos ou filmem.
Depois, coloquem em local visível, as manchetes, com os nomes dos alunos, nome da classe e dos professores.
Tenham uma excelente e produtiva aula!
Indicação de Leitura

Para a lição 05 "Drogas: um caminho perigoso", da revista de Adolescentes: 

Sugestão de Leitura sobre Drogas, como abordar o aluno, o filho, o tratamento, orientações, sugestões de filmes etc.

1 - Drogas: Cartilha para pais de adolescentes

Acessem o link abaixo e leiam.



2 - Drogas: Cartilha para educadores

 Acessem o link abaixo e leiam.


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Jovens e Adultos – Elias e Eliseu: Um Ministério de Poder para toda a Igreja
Lição 04: Elias e os profetas de Baal

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
Vocês sabiam que aprendizagem também passa por vínculos afetivos?
- Apresentem o título da lição “Elias e os profetas de Baal”.


- Trabalhem o conteúdo da lição, buscando sempre a participação dos alunos.
- Depois, utilizem a dinâmica “Prova de Fogo”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Professoras e professores, não improvisem, organizem-se e planejem a aula da EBD. Leiam o texto abaixo:

Planejamento de Aula
            Fazer planejamento da aula não deve ser entendido como mera formalidade, mas como um instrumento de trabalho que vai  proporcionar uma melhor orientação e execução da aula.
            Ao preparar a aula, lembre-se de pedir ajuda ao Espírito Santo: “O Consolador vos ensinará...” Jo 14. 26.
            O Planejamento de Aula é composto por 5(cinco) partes:
1 – Objetivos: Representam aquilo que você deseja que seus alunos alcancem com a ministração do tema.
            A Lição Bíblica já contém os objetivos formados. Leia-os, observando de forma criteriosa a intenção contida neles. Você pode elaborar outros objetivos de acordo com a necessidade de sua turma; tenha cuidado quanto à concretização de cada um deles durante a aula, para isso, utilize bem o tempo disponível.
2 – Conteúdo: É o assunto da lição.
            A Lição Bíblica apresenta o conteúdo, dividido em tópicos, facilitando o entendimento gradual do tema a ser estudado. Lembre-se que você pode e deve buscar outras fontes de consulta. Leia toda a lição pelo menos duas vezes, observe o que é mais importante na lição, para expor em primeiro lugar aquilo que é mais relevante.
3 – Metodologia: Refere-se à maneira como você vai compartilhar o assunto da lição com seus alunos.
            Oriento que você utilize a aula expositiva dialogada, associada a outros recursos de ensino que possibilitem a participação dos alunos e melhor aprendizagem do tema. Veja alguns exemplos: trabalho em grupo, dramatizações, projetos pedagógicos, dinâmicas, estudo de caso etc.
Faça aplicação do assunto estudado com a vida social e espiritual do aluno, quanto mais o ensino se aproxima da realidade, mais o aluno aprende.
4 – Recurso Didáticos: São instrumentos que facilitam o processo de ensino e  a aprendizagem.
            São vários os recursos didáticos. Veja alguns que podem ser utilizados na EBD: Cartazes, TV, DVD, filmes, documentários, CD-Som, música, Data-show, retroprojetor e outros que, mesmo não sendo tecnológicos, servem para potencializar a aprendizagem.
            É interessante que o professor saiba utilizar estes recursos. Se houver dificuldade, peça ajuda. O recurso serve para auxiliar e deve ser entendido como meio motivador da aprendizagem. Caso você considere que o recurso lhe atrapalha, é porque você não está sabendo ainda como usá-lo. Mas, não desista, procure aprender e buscar auxílio.
5 – Avaliação:
            Geralmente, quando se fala em avaliação é comum associá-la à prova, teste, atribuição de notas, mas avaliar vai muito mais além do que isto. A avaliação na EBD também tem sido alvo de opiniões controvertidas: na verdade, qual será a finalidade da avaliação na EBD?
 Mas, vejamos o que o professor pode realizar:
            . Durante a aula, o professor deve observar a expressão facial e corporal dos alunos, para identificar se estão entendendo o assunto.
. Também deve utilizar-se de perguntas sobre o assunto e expressões como: “Estão entendendo?” e “Alguma dúvida?”
. Pode ainda fazer avaliação escrita ao término do trimestre, com pontuação e premiação a seu critério.
. O professor deve também oportunizar espaço para o aluno realizar autoavaliação.
. O professor pode também fazer autoavaliação ou pedir para que outro colega ou mesmo a turma fale sobre seu desempenho durante a aula.

Elaborar um planejamento dá o norte de como seguir na execução da aula, dessa forma o professor vai ministrar a aula com mais segurança, pois não vai improvisar, utilizando bem o tempo, conhecendo o conteúdo e os objetivos que deseja atingir, utilizando métodos e recursos adequados ao tema e ao aluno, pois sabe o caminho a seguir.
Por Sulamita Macedo.

Dinâmica: Prova de Fogo
Objetivo: Contextualizar o tema estudado com a vida do aluno, enfatizando que Deus nos vê, ouve e age em nosso favor.
Material:
01 pedra pequena para cada aluno(pode ser aquela de aquário).
Procedimento:
- O que significa passar por uma prova de fogo?
Aguardem as respostas.
Normalmente as respostas convergem para as dificuldades, problemas que estamos passando.
- Falem: Na lição de hoje, estudamos que o profeta Elias passou por uma prova de confronto com os profetas de Baal, tendo como vencedor Elias, que através da operação do Deus verdadeiro, fez cair fogo do céu, deixando evidente para o povo a quem eles deveriam adorar.
- Falem: Nós também passamos por provas de fogo e para sairmos desta situação precisamos fazer o que Elias fez - consertar o altar.
O que pode então significar: consertar o altar?
Aguardem as respostas, que serão em torno da restauração do altar da oração, da adoração a Deus e comunhão com o Senhor.
Neste momento, falem: Elias utilizou 12 pedras, representando as tribos Israel, aqui vamos montar um “altar” com a quantidade de pedras, que representarão cada pessoa da classe.
- Falem: Elias ofereceu um bezerro em sacrifício. Mas o que podemos oferecer como sacrifício?
Leiam Rm 12.1 “Rogo-vos, pois irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”.
Então, conforme o versículo lido, nossa vida é o que temos para oferecer em sacrifício para Deus.
- Depois falem: Elias utilizou água. E o que pode representar água?
A água representa a palavra de Deus, leiam, Ef 5. 26 “Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra”.
- Perguntem: Mas o que pode representar o fogo?
O fogo é representado pelo poder do Deus, através da atuação do Espírito Santo em nossas vidas.
Por isso, se vocês estão passando pela prova de fogo, vocês têm como seu companheiro constante o Espírito Santo. Lembrem-se de que a operação de Deus se apresenta com poder, milagres, modificando situações impossíveis, confirmando  quem é seu Deus e mostrando como Ele cuida de você.
- Depois façam uma oração e entreguem 01 pedrinha para cada pessoa.
Por Sulamita Macedo.

Adolescentes - Currículo do Ano 1: O Relacionamento entre o crente e o mundo
Lição 04: Quem manda em você?

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
Vocês sabiam que aprendizagem também passa por vínculos afetivos?
- Falem: Na aula de hoje, vamos estudar sobre o controle que devemos ter diante das atividades que executamos e a qualidade dessas ações, com relação ao tempo.
- Perguntem para os alunos:
Quais as atividades que vocês fazem durante a semana e o tempo gasto para cada uma?
Aguardem as respostas, escrevendo no quadro.  Observem se estes pontos abaixo foram mencionados, caso negativo, acrescentem:  
Conversar e sair com os pais/família
Ajudar nos afazeres domésticos(meninos e meninas)
Estudar(na escola e em casa)
Conversar com os amigos da escola, da rua e da igreja(de forma presencial)
Internet: pesquisas, jogos, bate-papo
Igreja(cultos e ensaios e reuniões)
Obs: Pode acontecer de algum aluno omitir o tempo que passa diante do computador, mas vocês, professores, sabem que o tempo que eles navegam é muito grande, e muitas vezes, o que estão vendo e interagindo não é agradável e está deformando o caráter.
- Agora, analisem o tempo gasto para as atividades e reflitam sobre o cuidado com o controle das tarefas, as influências negativas e positivas dessas ações.
- Perguntem: Que tal fazer uma reorganização deste tempo e das atividades?
Então procurem elaborar um cronograma, com a ajuda deles. Enfatizem a importância do controle do tempo, das qualidades das ações, não se deixando dominar por situações e pessoas com influência negativa.
- Depois, leiam:
I Co 15.33 “Não vos enganeis: as más conversações corrompem dos bons costumes”.
Sl 101.03 “Não porei coisa má diante dos meus olhos...”
Cl 2.8a “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua...”
- Falem ainda sobe outros pontos levantados na lição, buscando sempre a participação dos alunos.
- Para concluir, façam a seguinte atividade:
Em casa:
Leiam o texto: Quem sou eu?(veja abaixo)
Façam uma cópia do texto, corte-o em tirinhas - cada frase numa tirinha(12). Despreze as frases “Quem sou eu?” e  “Sou o HÁBITO!”.
Na aula:
Coloquem no quadro: Quem sou eu?
Distribuam as 12 tirinhas para os alunos, aleatoriamente, não precisa ser na ordem do texto.
Cada aluno deverá ler a frase que recebeu e em seguida vocês falam “Quem sou?” eu até terminar todas as frases.
Obs. Percebem que vocês não podem distribuir a frase Sou o HÁBITO!”, senão perderá o elemento surpresa?
- Anotem as respostas dos alunos e apresentem a sugestão do texto “Quem sou eu?” e  “Sou o HÁBITO!”.
- Agora
- Agora, analisem as respostas dos alunos e o que o texto propõe.
- Para finalizar, leiam I Co 6.12 “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convém: todas as coisas me são lícitas, mas não me deixarei dominar por nenhuma delas”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Texto da Atividade proposta: "Quem sou eu?"

“Sou seu companheiro constante.
Sou seu maior ajudante ou seu maior fardo.
Eu o empurrarei para frente ou puxarei para o fracasso..
Estou completamente sob seu comando.
Metade das coisas que você faz,  poderão ser entregues a mim e conseguirei executá-las com rapidez e correção.
Sou facilmente controlado, basta que seja firme comigo.
Mostra-me exatamente como quer que algo seja feito, depois de algumas aulas eu o farei automaticamente.
Sou o servo de todas as pessoas notáveis, bem como de todos os fracassados.
Não sou uma máquina, embora trabalhe com a precisão de uma máquina, aliada à inteligência de um ser humano.
Pode me usar para o lucro ou para a ruína,  não faz a menor diferença para mim.
Aceite-me, treine-me, seja firme comigo e colocarei o mundo aos seus pés.
Seja fraco comigo, e eu o destruirei.
Quem sou eu?
Sou o HÁBITO!”
Autoria desconhecida.

Juvenis - Currículo do Ano 1: A Atualidade da Mensagem da Bíblia
Lição 04: Preserve o verde, ame o próximo

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
Vocês sabiam que aprendizagem também passa por vínculos afetivos?
- Falem que o tema da aula será sobre a preservação ambiental.
- Depois, apresentem um vídeo que proporcione a reflexão e conscientização da preservação ambiental.
Apresento sugestão de dois vídeos do YouTube, vejam na postagem abaixo:
Preservação do Meio Ambiente, com duração de 1 minuto e 8 segundos, da campanha Money da WWF Brasil
Meio Ambiente – USJT, com duração de 1minuto e 54 segundos.
- Depois, falem: Preservar o meio ambiente não é somente cuidar do “verde”, mas também do ambiente em que estamos, quer seja em casa, na igreja, na escola, na rua etc.
- Façam a seguinte proposta: Que tal começarmos com este cuidado agora, aqui no ambiente de aula?
O que vocês sugerem?
As respostas devem variar entre:
Não jogar lixo no chão, para isto na sala deve haver uma lixeira.
Não rabiscar as paredes, as cadeiras, as carteiras.
Desligar as lâmpadas ao término da aula.
Lembrem para os alunos que eles podem colaborar com a preservação ambiental em todo e qualquer lugar onde estiverem. Cada um deve fazer sua parte, não deve esperar que o outro comece. Comecem vocês agora!
- Depois, trabalhem os pontos levantados na lição, procurando sempre a participação do aluno.
- Para finalizar, organizem os alunos em grupos e orientem para que elaborem um cartaz sobre preservação ambiental. Para isto, vocês devem disponibilizar papel ofício ou cartolina, pincel atômico, revistas para recorte de figuras, cola e fita adesiva.
Em seguida, vocês devem colocar os cartazes no quadro de avisos ou em outros ambientes da igreja.
Observação: Vocês podem organizar uma aula de campo a um parque ecológico ou a uma instituição de trabalha com preservação ambiental. Vejam a melhor data para o grupo.
Para isto, deve haver:
 Agendamento prévio com a instituição
Autorização por escrito dos pais para a participação do seu filho na atividade: elaborem uma autorização padronizada.
Meio de transporte para o traslado: ônibus fretado ou da linha, trem...
Lanche e água: combinar se cada um levará o seu ou os professores organizarão para todos.
Acompanhantes: outros professores e alguns pais,  nunca vá sozinho com os alunos.
Recursos financeiros: para o traslado e lanche
Lista dos participantes: antes de sair fazer uma chamada, contar quantas pessoas presentes e riscar os ausentes. Depois, que entrar no ônibus, contar novamente. Para retornar da mesma forma.
Tenho certeza que vale a pena, pois também será um momento descontraído para a turma.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Indicação de Filme para a lição 04 "Preserve o verde, ame o próximo", de Juvenis:



segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Jovens e Adultos – Elias e Eliseu: Um Ministério de Poder para toda a Igreja
Lição 03: A Longa seca sobre Israel

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
Vocês sabiam que aprendizagem também passa por vínculos afetivos?
- Depois apresentem o título da lição “A Longa seca sobre Israel”.
- Em seguida, perguntem:
Alguém já morou em algum lugar onde houve seca?
Quanto tempo durou a seca?
Conhece o problema apenas por informações da mídia?
Os alunos devem fazer seus depoimentos, apresentando as consequências desse período de estiagem e as perspectivas de mudança.
- Depois, falem que também em Israel houve um período de 3 anos e seis meses com seca, na época do profeta Elias e do rei Acabe.
- Posteriormente, abordem os pontos a seguir:
Predição da seca pelo profeta Elias
Cumprimento da profecia: seca por 3 anos e 6 meses
Razões da seca
Efeitos causados pela seca(material e espiritual)
Provisão divina durante a longa estiagem
Lições extraídas da seca
A chegada da chuva
- Para finalizar a aula, utilizem a dinâmica “No Deserto”, que possibilitará a reflexão sobre as dificuldades que enfrentamos no deserto da vida, mas com a confiança de que Deus é soberano e provedor.
Tenham uma excelente e produtiva aula!