RSS

terça-feira, 28 de maio de 2013

Jovens e Adultos – A Família Cristã no século XXI
Lição 09: A Família e a Sexualidade

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.

- Falem do tema da aula: a visão bíblica sobre a sexualidade.

- Iniciem, perguntado: O que é sexualidade?
Aguardem as respostas. De acordo com as respostas, estabeleçam diferença entre sexualidade, sensualidade, sexo, pornografia e erotismo.

- Depois, utilizem a dinâmica “Sexualidade”.

- Em seguida, trabalhem outros pontos levantados na lição ou outros que aparecerem durante a aula.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Texto Pedagógico
Método de Perguntas e Respostas
            O Método de Perguntas e Respostas consiste em lançar uma pergunta para os ouvintes, de forma que promova nos alunos um momento de reflexão para emitir suas respostas.
            Neste método é requerida uma pergunta bem elaborada, evitando assim respostas factuais e que conduzam a resposta com sim, não, não sei, talvez etc.
            A utilização deste método nas aulas da EBD pode ser tanto no início, no meio ou final da aula, dependendo então do momento, que o professor desejar, previamente pensado na execução do planejamento.
            A pergunta pode ser emitida, para turma, oralmente ou apresentada por escrito; depois de sua apresentação, aguarde um pouco de tempo e comece a anotar as respostas no quadro ou cartolina. Caso as respostas não apareçam de imediato, provoquem os alunos para que eles falem.

            As vantagens de sua utilização podem ser observadas, pois com sua inserção na aula, o professor está oportunizando a participação do aluno na aula, além de conhecer o que o aluno sabe sobre o tema.
            Quanto às desvantagens, podem ser citadas:
- O aluno não conhecer o tema e não emitir resposta;
- Outro que emite a resposta e ter vergonha de estar errada e temer que pode acontecer atitudes inadequadas dos colegas devido a resposta dele – isto deve ser corrigido pelo professor, para que todos possam ter coragem de falar e saber que vai ser respeitado;
- Despreparo do professor em aceitar todas as respostas e depois não saber como extrair delas elementos para a análise final.
Não descarte nenhuma resposta, mesmo que esteja errada, incompleta ou não fazer sentido ao que foi perguntado. Todas as respostas devem ser observadas, pois ao ser lançada a pergunta, as respostas aparecerão.
 Depois, é importante analisar todas as respostas, apresentando os argumentos bíblicos para o desfecho da análise. Dessa forma, o aluno perceberá que o professor “aproveitou” suas ideias, não deixando-as de lado e, certamente, em outras ocasiões continuará a querer participar, ao invés de se fechar, se o professor fizer de conta que não escutou uma resposta ou não dando atenção ao aluno pela emissão de algo errado ou descabido ou porque o professor não cortou de imediato as ações de pouco caso dos colegas etc.
            Jesus utilizou-se de várias formas de ensinar, dentre eles o de Perguntas e Respostas. As perguntas lançadas por Jesus objetivavam levantar questionamentos, fazendo o ouvinte pensar, instigando à dúvida, proporcionando-lhe um novo aprendizado.
            “Pois qual é mais fácil? Dizer: Perdoados te são os teus pecados ou dizer: Levante-te e anda?“ Mt 9.5
            “O batismo de João era do céu ou dos homens? Respondei-me.” Mc 11.30
            “... Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” Mt 16.13.
Que tal seguir o exemplo do Mestre dos mestres? Utilize o método de perguntas e respostas nas aulas da EBD, ele fica muito bem nas aulas expositivas! Observe as orientações deste texto e faça bom proveito!

Por Sulamita Macedo.
Dinâmica: Sexualidade
Objetivos:
Conhecer o que os alunos sabem sobre o tema.
Alertar para a necessidade de saber defender o ponto de vista bíblico sobre a sexualidade, prática sexual etc.
Material:
04 crachás com nome JORNALISTA
Perguntas num envelope(vejam no procedimento)
Procedimento:
1 - Dividam a turma em 4 grupos.
2 - Falem que cada grupo receberá um jornalista que fará perguntas sobre o que a bíblia fala sobre sexualidade.
3 - Então, coloquem o crachá com nome JORNALISTA em uma pessoa do grupo, que também receberá as perguntas que deverá fazer para o grupo.
Perguntas para o grupo 1:
- Praticar sexo é pecado?
- O que a Bíblia fala sobre homossexualismo?
- Os jovens e as pessoas em geral têm acesso fácil a internet. Quais os cuidados que os pais evangélicos estão tendo quanto ao acesso dos seus filhos a sites pornográficos?
Perguntas para o grupo 2:
 - Como é feita a orientação sexual na Igreja?
 - O casal evangélico pode ter prazer sexual no casamento?
- Qual o posicionamento dos evangélicos quanto ao homossexualismo?
Perguntas para o grupo 3:
- Como é feita a orientação sexual na família evangélica?
- É verdade que a igreja prega que o sexo só deve ser praticado depois do casamento? Argumente.
- Os jovens e as pessoas em geral têm acesso fácil a internet. Quais os cuidados que a igreja está tendo quanto ao acesso dos seus membros a sites pornográficos?
4 - Depois, os “jornalistas” vão apresentar para a turma as respostas dos grupos.
5 - Em seguida, trabalhem os pontos levantados na lição, apresentando argumentos bíblicos, confirmando, acrescentado ou contrapondo, se necessário, com as respostas dos grupos.

Por Sulamita Macedo.
Pré-adolescentes – Currículo do Ano 1: Embaraços que prejudicam a vida cristã
Lição 09: Eu quero, eu quero!

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem que o tema da aula será sobre o desejo de possuir coisas além das condições financeiras, almejando até o que o outro tem.
- Iniciem o estudo do tema, utilizando a dinâmica “Eu quero”.
- Depois, trabalhem outros apontados na lição não abordados na dinâmica.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Eu quero!
Objetivo:
Refletir sobre o desejo desenfreado de possuir objetos além das possibilidades financeiras, almejando até o que o colega ou a colega possui.
Estimular nos alunos a poupança do dinheiro que recebem dos pais.
Material:
Figuras de objetos de desejo das meninas e dos meninos: roupas, maquiagem, celular, ipod, sandálias, tênis, sapatos, joias, carro, moto, carro, casa bonita, dinheiro, som etc.
02 tubos de cola
02 tesouras
02 cartolinas
01 rolo de fita adesiva
01 cofrinho de plástico para cada aluno(se houver condições)
Procedimento:
- Dividam a turma em dois grupos: 01 de meninas e outro de meninos.
- Entreguem para cada grupo:
Figuras de objetos de desejo das meninas e dos meninos: roupas, maquiagem, celular, ipod, sandálias, tênis, sapatos, joias, carro, moto, casa bonita, dinheiro, som, etc.
01 tubo de cola
01 tesoura
01 cartolina
- Forneçam as seguintes orientações:
Escolham as figuras que representam todos os objetos que vocês desejam adquirir.
Recortem as figuras e colem na cartolina.
Observações:
Caso eles não encontrem tudo o que desejam, peçam para que desenhem os objetos desejados ou escrevam os nomes.
O tempo para esta atividade é de no máximo 10 minutos.
- Depois, fixem os dois cartazes e perguntem para cada grupo(meninos e meninas):
A razão da escolha dos objetos.
Vocês já possuem estes objetos e querem outros mais novos?
Os pais podem dar estes objetos?
- Deixem que eles e elas falem e depois trabalhem o conteúdo proposto na lição acerca do desejo desenfreado de possuir além das possibilidades financeiras, almejando até o que o colega ou a colega possui, para não ficar diferente dos demais.
- Para concluir, estimulem os alunos a poupar uma parte do dinheiro que os pais dão para eles, para isto deem para cada aluno um cofrinho de plástico para cada aluno.

Por Sulamita Macedo. 
Adolescentes - Currículo do Ano 1: A Vida de Cristo na harmonia dos Evangelhos
Lição 09: Trabalhando na Judeia

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem: Na lição de hoje, vamos estudar sobre fatos que ocorreram quando  Jesus  pregava na Judeia.
- Apresentem um mapa e mostrem o espaço geográfico referente a Judeia.
- Trabalhem os pontos levantados na lição.
- Para concluir, utilizem a dinâmica “Andando com Jesus na Judeia”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Andando com Jesus na Judeia
Objetivo: Estudar sobre os acontecimentos do ministério de Jesus na Judeia.
Material:
13 figuras de pés em tamanho grande(pé direito e esquerdo)
Frases digitadas(vejam no procedimento)
01 mala pequena ou outro objeto semelhante
Papel ofício e lápis
Procedimento:
- Coloquem no piso da sala figuras grandes de pé direito e esquerdo, formando um caminho.
Debaixo de cada pé deve estar colado uma  das seguintes frases:
Jesus no templo de Jerusalém
Parábola dos dois filhos
Parábola dos Trabalhadores maus
Parábola das bodas
Parábola do servo vigilante
Parábola das dez virgens
Devo pagar tributo?
No céu vai haver casamento?
Qual é o maior mandamento?
Cura dos cegos
Ressurreição de Lázaro
Paralítico de Betesda
Perseguição
- Aguardem os alunos. Observem as reações deles quando eles chegarem e virem o caminho formado pelos pés.
- Depois, falem: O ministério de Jesus também foi realizado na Judeia. E, na aula de hoje, vamos caminhar com Jesus por este caminho.
- Peguem a mala, abram e mostrem que está vazia. Por quê?
Leiam Lc 10.04 “Não leveis bolsa...”
- Depois, coloquem a mala no final do caminho.
- Falem: Jesus passou pela Judeia e neste lugar várias coisas aconteceram. Vamos conhecer?
- Então, peçam para que um aluno retire a 1ª primeira figura do pé e leia o que está por trás dela. Isto deve acontecer até a quinta figura do pé.
Depois, falem: Jesus ensinava por parábolas. Então falem resumidamente sobre as 5 parábolas e seu significado.
- Agora, peçam para que 03 alunos retirem as 03 figuras de pé seguintes.
Falem: No seu ministério Jesus fazia perguntas, mas estas perguntas lidas por vocês foram feitas para Jesus. Mas, quais as respostas de Jesus para estas indagações?
Leiam o que Jesus respondeu para eles.
- Agora, peçam para que 03 alunos peguem 03 figuras de pés, deixando apenas a última.
Os alunos devem ler e depois falem sobre mais outros milagres de Jesus, além daqueles estudados na lição anterior.
- Agora, outro aluno retira o último pé e ler. Em seguida, falem sobre as perseguições que Jesus sofreu.
- Falem: Nesta caminhada com Jesus, na Judeia conhecemos vários acontecimentos: o zelo dele pelo templo, a forma de ensinar usando parábolas, as respostas dele às perguntas feitas, os milagres e perseguições.
- Peguem a mala e falem: Vamos encher a mala com coisas que aprendemos com Jesus nesta caminhada?
Então aguardem as respostas dos alunos, escrevam num papel e coloquem dentro da mala.
- Depois, falem: Na caminhada cristã, precisamos ter como bagagem os ensinamentos do Mestre.

Por Sulamita Macedo.
Juvenis - Currículo do Ano 1: O Adolescente e seus relacionamentos
Lição 09: Eu & o virtual

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, por ede uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem que o tema da aula será sobre o uso da internet.
- Iniciem o estudo do tema, utilizando a dinâmica “Tô Ligado”.
- Depois, trabalhem outros pontos levantados na lição que não foram abordados na dinâmica.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Tô Ligado!
Objetivo: Trabalhar a importância da comunicação através de diversos meios de forma consciente.
Material:
01 globo terrestre ou uma bola grande para representar o mundo
Barbante
Fita gomada com pouca adesividade(se for usar o globo)
Fita adesiva(se for usar uma bola)
Nomes digitados: MSN, Twitter, celular, sala de bate-papo, chat, blog, facebook, sites.
Procedimento:
ANTES DA AULA:
- Organizem as cadeiras em círculo.
- Coloquem o globo ou a bola no centro do círculo.
- Cortem 09 pedaços de barbante do tamanho que dê para fixar no globo e vá até as cadeiras.
- Dobrem o papel com os nomes digitados para que os alunos não visualizem ao chegar.
- Preguem cada papel dobrado com as palavras “MSN, twitter, celular,sala de bate-papo, chat, blog, facebook, sites” em um lado do barbante. Para cada palavra, um barbante.
- Depois, preguem o outro lado do barbante no globo(sugiro o uso de fita gomada com pouca adesividade para não danificar o globo)
- Aguardem os alunos.
DURANTE A AULA:
- Depois que os alunos estiverem sentados, deem os 9 barbantes para 9 alunos.
- Perguntem: Olhando para este material, o que vocês acham qual será nosso tema da aula?
Parece óbvio agente imaginar que os alunos sabem o tema da aula, mas há alunos que não possuem lição ou até possuem, mas não leram. Sendo assim, é cabível esta pergunta inicial.
Aguardem as respostas.
- Depois falem que o tema da aula será sobre os relacionamentos através de diversos meios de comunicação, enfatizando o virtual.
- Então peçam para que os 9 alunos leiam a palavra que recebeu(presa no barbante).
- Perguntem: Por que estas palavras estão presas no barbante ligadas ao globo?
Aguardem as respostas. Certamente elas vão girar em torno da comunicação entre as pessoas.
- Perguntem:
Através de quais destes meios vocês mantêm comunicação?
Aguardem as respostas.
- Em seguida, aproveitando as respostas,  falem sobre:
O tempo que eles se mantêm conectados.
O tipo de conversa.
Com quem se comunicam.
Influências positivas e negativas.
Não se esqueçam de alertar da importância de estar ligado com o mundo de forma consciente, não se deixando levar por influências com valores não cristãos.
- Para concluir, leiam:
I Co 15.33 “Não vos enganeis: as más conversações corrompem dos bons costumes”.
Cl 2.8a “Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua...”

Por Sulamita Macedo.
Texto Pedagógico

Método de Perguntas e Respostas

            O Método de Perguntas e Respostas consiste em lançar uma pergunta para os ouvintes, de forma que promova nos alunos um momento de reflexão para emitir suas respostas.
            Neste método é requerida uma pergunta bem elaborada, evitando assim respostas factuais e que conduzam a resposta com sim, não, não sei, talvez etc.
            A utilização deste método nas aulas da EBD pode ser tanto no início, no meio ou final da aula, dependendo então do momento, que o professor desejar, previamente pensado na execução do planejamento.
            A pergunta pode ser emitida, para turma, oralmente ou apresentada por escrito; depois de sua apresentação, aguarde um pouco de tempo e comece a anotar as respostas no quadro ou cartolina. Caso as respostas não apareçam de imediato, provoquem os alunos para que eles falem.
            As vantagens de sua utilização podem ser observadas, pois com sua inserção na aula, o professor está oportunizando a participação do aluno na aula, além de conhecer o que o aluno sabe sobre o tema.
            Quanto às desvantagens, podem ser citadas:
- O aluno não conhecer o tema e não emitir resposta;
- Outro que emite a resposta e ter vergonha de estar errada e temer que pode acontecer atitudes inadequadas dos colegas devido a resposta dele – isto deve ser corrigido pelo professor, para que todos possam ter coragem de falar e saber que vai ser respeitado;
- Despreparo do professor em aceitar todas as respostas e depois não saber como extrair delas elementos para a análise final.
Não descarte nenhuma resposta, mesmo que esteja errada, incompleta ou não fazer sentido ao que foi perguntado. Todas as respostas devem ser observadas, pois ao ser lançada a pergunta, as respostas aparecerão.
 Depois, é importante analisar todas as respostas, apresentando os argumentos bíblicos para o desfecho da análise. Dessa forma, o aluno perceberá que o professor “aproveitou” suas ideias, não deixando-as de lado e, certamente, em outras ocasiões continuará a querer participar, ao invés de se fechar, se o professor fizer de conta que não escutou uma resposta ou não dando atenção ao aluno pela emissão de algo errado ou descabido ou porque o professor não cortou de imediato as ações de pouco caso dos colegas etc.
            Jesus utilizou-se de várias formas de ensinar, dentre eles o de Perguntas e Respostas. As perguntas lançadas por Jesus objetivavam levantar questionamentos, fazendo o ouvinte pensar, instigando à dúvida, proporcionando-lhe um novo aprendizado.
            “Pois qual é mais fácil? Dizer: Perdoados te são os teus pecados ou dizer: Levante-te e anda?“ Mt 9.5
            “O batismo de João era do céu ou dos homens? Respondei-me.” Mc 11.30
            “... Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” Mt 16.13.
Que tal seguir o exemplo do Mestre dos mestres? Utilize o método de perguntas e respostas nas aulas da EBD, ele fica muito bem nas aulas expositivas! Observe as orientações deste texto e faça bom proveito!

Por Sulamita Macedo.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Jovens e Adultos – A Família Cristã no século XXI
Lição 08: Educação Cristã, Responsabilidade dos Pais

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.

- Falem que o tema da aula será sobre uma das responsabilidades dos pais – a educação cristã para os filhos.

- Falem ainda: A Educação Cristã pode ser transmitida no lar, na Igreja, numa escola confessional, numa escola teológica. Mas, esta lição vai tratar especificamente sobre a educação cristã  ensinada no lar aos filhos pelos pais.

- Apresentem o que preconiza a Constituição Federal Brasileira(1988) e também a LDB(Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – 1996) sobre o dever da família e do Estado quanto à educação:

No artigo 205 da Constituição Federal Brasileira:
"A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho” (grifo nosso).

No artigo 2º. Da Lei de Diretrizes e bases da Educação Nacional:
"A educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho” (grifo nosso).

- Agora, façam uma breve análise de como tem sido realizada a educação na escola e na família e, em seguida, trabalhem o que a Bíblia trata sobre a Educação Cristã, para isto, reflitam sobre os pontos levantados na lição, apresentando versículos e exemplos bíblicos. Nesse momento, promovam a participação dos alunos e contextualizem o tema com o tipo de aluno que vocês ensinam. Dessa forma, a aprendizagem será mais significativa.

- Para concluir,  utilizem a dinâmica “A Semente”.

Tenham uma excelente e produtiva aula!

Texto Pedagógico

Em discussão: O Método do Debate nas aulas da EBD

            O Método do Debate ou Discussão em grupo, no aspecto pedagógico, consiste em lançar uma pergunta ou uma proposição polêmica ou instigadora para que os alunos se posicionem contra ou a favor.
             A utilização do debate requer a formulação de um questionamento bem elaborado pelo professor, que provoque nos alunos a participação, fazendo com que eles exponham suas ideias, seus posicionamentos.
            Pode ser usado na introdução de uma aula, para dar início ao estudo de um tema, com o objetivo de analisar vários pontos de vista sobre a situação proposta, partindo das ideias diferentes do grupo, obtendo assim uma aprendizagem cruzada entre os participantes.
            No momento das falas dos alunos, é interessante uma observação atenta, por parte do professor, ao que está sendo debatido, como também manter controle sobre a discussão, pois podem ocorrer alguns excessos verbais e de atitudes, devido a ânimos mais acirrados por parte de alguns alunos, que perdem o equilíbrio e o bom senso no momento de se colocar diante de uma fala contrária a sua.
            Então, é recomendável fazer um alerta para os alunos, antes do início do debate, para que haja respeito ao outro que tem um posicionamento oposto ao seu, lembrando-lhes que o debate não é uma briga, nem um ringue de competição de conhecimento nem de pontos de vista contrários, mas, sobretudo, um momento de estudo sobre um tema, partindo inicialmente das ideias dos alunos. Lembre-lhes da mansidão e temor apontados no versículo de I Pe 3.15: “... estai preparados para responder com mansidão e temor...”.
            É comum num debate que alguns alunos se sobressaiam mais que outros, por ter conhecimento sobre o tema, por ter mais facilidade para expor suas ideias. Então, é importante que o professor estimule os demais alunos a se posicionarem, não deixando que fiquem apenas assistindo, para que não haja um debate entre 02 ou 03 alunos, monopolizando a discussão.
            Existe outra forma de debate conhecida como Discussão em Painel, que consiste em 02 pessoas diante de um grupo se posicionarem um contra e outro a favor sobre um tema, enquanto os demais apenas assistem. Depois do debate, poderá ou não haver a discussão com o grupo maior, com intervenção de um líder ou professor. Os debatedores neste caso devem ser comunicados a tempo de se prepararem com antecedência, como também o mediador da discussão deve estar qualificado e ser conhecedor dos pontos de vista diferentes sobre o tema.
            Numa aula de EBD, após o debate, o professor deve expor o que a Palavra de Deus apresenta sobre o problema em discussão. Dessa forma, diante dos argumentos bíblicos, é possível trabalhar de forma equilibrada qual a posição mais acertada diante do tema discutido pelos alunos.
            Alguns cuidados devem ser observados: nem toda lição pode ser utilizado o debate, pois é requerido um assunto no qual haja polêmica. Quando houver um tema que provoque a discussão, elabore uma proposição ou uma pergunta que facilite o entendimento e estimule o debate. Não confunda o método do Debate com o de Perguntas e Respostas.
            O Método do Debate pode ser agregado à aula expositiva, possibilitando a participação do aluno de forma efetiva. Então, que tal utilizá-lo? Para isto, observe as orientações expostas.

Por Sulamita  Macedo.
Dinâmica: A Semente

Objetivo: Refletir sobre a Educação Cristã no lar, como responsabilidade dos pais.

Material:
01 baú ou 01 caixa
Sementes
Figuras de pedras preciosas ou de jóias(uma para cada aluno), coladas em cartolina branca
01 caneta para cada aluno
Versículo digitado e colado em cartolina: “Eis que são os filhos herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre”(Sl 127.3).

Procedimento:
- Coloquem no quadro ou cartolina o versículo e depois leiam: “Eis que são os filhos herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre”(Sl 127.3).
- Distribuam uma figura de pedra preciosa para cada aluno.
Se for numa classe de casais, de homens/pais ou mulheres/mães: peçam para que escrevam o nome dos filhos por traz da figura.
Se for numa classe de jovens ou de alunos que ainda não são pais ou mães: peçam para que escrevam o próprio nome por trás da figura.
- Agora, peçam para que os alunos leiam o versículo “Eis que são os filhos herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre”(Sl 127.3), com uma modificação.
- Eles deverão falar o nome dos filhos ou seu próprio nome dessa forma, veja estes exemplos:
Eis que Priscila é herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do meu ventre com Valmir.
Eis que eu, Priscila, sou herança da parte do Senhor. Recompensa de Deus, o fruto do ventre da minha mãe(Sulamita) com meu pai Valmir.
- Solicitem para que cada pessoa fale o versículo com a modificação sugerida. Se a classe for grande, orientem para que apenas alguns falem.
- Depois, Apresentem um baú ou uma caixa, com sementes dentro, mas não mostrem para os alunos.
- Falem: Tenho aqui neste baú algo muito precioso. Querem saber o que é? Antes preciso contar uma história para vocês.
- Falem: “Conta-se que um homem deixou de herança para seus filhos um velho baú(mostrem o baú). Ao abrir, depois de certo esforço, os filhos daquele senhor, ficaram surpresos com seu conteúdo. Julgando que ali encontrariam dinheiro, pedras preciosas ou algum documento de valor bancário, eles ficaram decepcionados. Reviraram e despejaram tudo no chão para investigar se havia algo escondido, mas não acharam o que buscavam. Mas, afinal, o que eles encontraram? Sementes!(abram o baú e mostrem as sementes). Um dos filhos ficou muito revoltado, xingou o pai(mesmo depois de morto) e foi embora. O segundo filho, colocou as sementes de volta no baú e ficou pensando sobre a razão do pai ter deixado para eles as sementes como herança. Depois, de vários meses, ele decidiu plantá-las no terreno da casa do pai. Qual não foi sua surpresa, houve uma grande produção e ele ganhou muito dinheiro”(autoria desconhecida).
- Perguntem: O que representa a semente na parábola do Semeador (Mt 13. 3 a 8.)?
Aguardem as respostas. Certamente eles apontarão que é a Palavra de Deus.
- Depois, reflitam sobre cada situação da parábola, associando-as ao ensino da Palavra de Deus nos dias atuais para os filhos.
Lembrando que a Palavra de Deus, a semente, para se desenvolver precisa cair em solo fértil, que deve ser preparado no lar, através das instruções na família, como também pelo exemplo dos pais e na Igreja.



- Retomando o texto lido, façam uma relação entre a herança deixada por aquele pai para seus filhos com o ensino da Palavra de Deus no lar:
As sementes estavam guardadas, mas só passaram a ter produção quando plantadas. Da mesma forma é a Palavra de Deus, se não for exposta, explicada não haverá conhecimento e prática dos seus ensinamentos.  A Palavra de Deus é bem muito precioso, uma herança dos pais para seus filhos, que deve ser compartilhada e ensinada no lar pelos pais.
- Para concluir, recolham todas as figuras de pedras preciosas, coloquem dentro do baú e leiam: “...onde está o teu tesouro, ali estará também o teu coração”(Mt 6.21).
Falem aqui está o nosso tesouro, nossos filhos, coloquemos o nosso coração, nossa vontade e determinação para que cuidemos deles, ensinando-lhes em todo tempo, conforme Dt 6. 6 a 9.
Por Sulamita Macedo.
Pré-adolescentes – Currículo do Ano 1: Embaraços que prejudicam a vida cristã
Lição 08: Sou da Paz

Professoras e professores, para esta lição, apresento as seguintes sugestões:
- Para iniciar a aula, destinem pelo menos 05 minutos para manter um contato com os alunos, antes de introduzir o tema da aula. Para isso, vocês devem perguntar como eles passaram a semana; observem atentamente o que eles estão falando, pois vocês podem detectar se há alguém precisando de oração, de uma conversa etc. Apresentem os visitantes.
Vejam também qual o melhor horário para vocês apresentarem os alunos aniversariantes da semana, se houver.
Com esta atitude, somada aquela do início da aula, vocês estão formando vínculos afetivos com os alunos.
- Falem que o tema da aula será sobre a paz.
- Iniciem o estudo do tema, utilizando a dinâmica “Paz nos relacionamentos”.
- Trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa.
- Para concluir, leiam o texto O Garoto, o Martelo e os Pregos”, que proporcionará a reflexão do controle sobre a raiva. Para isto, utilizem um pedaço de madeira, 03 ou mais pregos e 01 martelo.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Paz nos relacionamentos

Objetivos:
Refletir sobre a paz nos relacionamentos
Promover momento de descontração

Material:
- Texto “O Garotinho chamado amor”, ver no procedimento.
- Cartaz com o seguinte conteúdo:
AMOR - UM ABRAÇO
PAZ - APERTO DE MÃO
SORRISO - GARGALHADA
GARRA - TROCA DE LUGAR
BEM VINDOS - PALMAS
- 01 rolo de fita adesiva
- 01 cartolina ou mais se necessário
- 01 coleção de lápis hidrocor
- 01 pincel atômico

Procedimento:
- Organizem os alunos em círculo.
- Coloquem o cartaz em local bem visível.
- Falem: nós vamos ler um texto e (apontem para o cartaz) vocês deverão realizar os seguintes gestos correspondentes quando estas palavras forem lidas.
- Vamos fazer um ensaio?
Então, leiam a palavra e os alunos seguem a orientação ao lado do vocábulo.
Repitam pelo menos duas vezes.
- Depois, leiam o texto  “O garotinho chamado Amor”:
Era uma vez um garotinho chamado AMOR.
O AMOR sonhava sempre com a PAZ.
Certo dia descobriu que a vida só teria sentido quando ele descobrisse a PAZ e foi justamente nesse dia que o AMOR saiu a procura da PAZ.
Chegando ao colégio onde ele estudava, encontrou os seus amigos que tinham um SORRISO nos lábios e foi nesse momento que o AMOR passou a perceber que o SORRISO dos amigos, transmitia a PAZ. Pois percebeu que a PAZ existe no interior de cada um de nós e para isso basta dar um SORRISO.
E nesse instante, interferindo os pensamentos do garotinho AMOR, a turma gritou bem forte:
- AMOR, AMOR, você encontrou a PAZ que procurava?
O AMOR respondeu com muita GARRA:
- Sim! Sim! Encontrei. Vocês querem saber? Tragam a PAZ, um SORRISO bem bonito e sejam BEM-VINDOS!
Autoria desconhecida.
- Depois, perguntem:
Onde o garotinho chamado AMOR encontrou a PAZ?
Aguardem as respostas. Certamente as respostas vão apontar que a paz estava  no interior dos colegas, demonstrada através do sorriso.
- Em seguida, falem que isto significa que cada um é responsável em promover a paz no ambiente no qual está, demonstrando bons relacionamentos com atitudes promotoras de paz.
- Agora, peçam para que cada aluno faça o contorno de uma de suas mãos numa cartolina e escrevam nela um atitude para promover a paz com os colegas de escola, da igreja, da rua e na família. Depois, coloquem este cartaz num lugar visível, com o título da lição, nome da turma e dos professores e a data.
- Para concluir, leiam “Segui a paz com todos...” Hb 12.14a.

Autoria desconhecida da dinâmica original
Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.

Texto de Reflexão: O Garoto, o Martelo e os Pregos
Observação: Ao ler façam a demonstração utilizando um pedaço de madeira, 03 ou mais pregos e 01 martelo.
                Havia um garotinho que tinha um mau gênio. Seu pai lhe deu um saco cheio de pregos e lhe disse que cada vez que perdesse a paciência, deveria bater um prego na cerca dos fundos da casa.
                 No primeiro dia, o garoto havia pregado 37 pregos na cerca. Porém, a cada dia, o número ia decrescendo. O menino descobriu que era mais fácil controlar seu gênio do que pregar pregos na cerca. Finalmente, chegou o dia em que o garoto não mais perdeu o controle sobre o seu gênio.
                Ele contou isso ao seu pai, que lhe sugeriu que tirasse um prego da cerca por dia, para dominar o seu gênio. Os dias foram passando, até que, finalmente, o garoto pôde contar a seu pai que não havia mais pregos a serem retirados. O pai pegou o garoto pela mão e o levou até a cerca, dizendo:
                - Você fez bem, garoto, mas dê uma olhada na cerca. Ela nunca mais será a mesma. Quando você diz coisas irado, elas deixam uma cicatriz como esta. Você pode esfaquear um homem e retirar a faca em seguida, e não importa quantas vezes você diga que sente muito, a ferida continuará ali.
                Uma ferida verbal e tão mal quando uma física. Tenha isso em mente antes de que se irar contra alguém.  
Autor desconhecido.