RSS

segunda-feira, 18 de março de 2019

Adultos: Batalha Espiritual: O povo de Deus e a guerra contra as potestades do mal
Lição 12: Vivendo em constante vigilância
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição, escrevendo no quadro ou cartolina: Vivendo em constante vigilância.
- Agora, trabalhem o conteúdo da lição.
Ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
- Para concluir, apliquem a dinâmica “A Ratoeira”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Ratoeira
Objetivo: Enfatizar a importância da vigilância que família deve ter quanto aos ataques do inimigo.
Material:
01 ratoeira ou uma figura dela
01 cópia da Fábula do Rato(veja no procedimento)
Procedimento:
1 – Apresentem a ratoeira ou a figura dela para os alunos.
2 – Perguntem: O que uma ratoeira tem a ver com o tema vigilância?
Aguardem as respostas e anotem no quadro ou cartolina.
3 – Depois, distribuam para cada aluno uma cópia da Fábula do Rato e façam uma leitura dialogada.
A fábula do Rato
Um Rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!
A Galinha disse:
- Desculpe-me, Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
Então o rato foi até o Porco e disse:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!
- Desculpe-me, Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranquilo que o Sr. Será lembrado nas minhas orações.
O rato dirigiu-se à Vaca. E ela lhe disse:
- O que? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira. Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.
No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher… O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal - a Galinha.
Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente foi para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.
Moral da Estória: “Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos.”
Autoria do texto desconhecida.
4 – Agora, dividam a turma em 05 grupos e entreguem a seguinte situação para cada grupo:
Para o grupo 01: O rato numa casa pode trazer incômodo e causar problemas de saúde.
O que pode representar o “rato” dentro do ambiente familiar?
Para o grupo 02: O fazendeiro e a esposa compraram uma ratoeira, para pegar o bicho que incomodava.
Reflitam sobre a atitude do pai e mãe providenciar formas de livrar a família dos “bichos” indesejáveis dentro da família.
Para o grupo 03: O rato anunciou para os colegas que estavam fora da casa que havia uma ratoeira dentro da residência, mas eles não se incomodaram, pois tinham certeza que não seriam atingidos.
Reflitam sobre os problemas que acontecem no lar que interferem na Igreja, na escola etc.
Para o grupo 04: A ratoeira era para o rato, mas o animal que foi pego foi a serpente.
O que pode significar a serpente que foi pega? E o rato que ficou solto?
Para o grupo 05: A mulher do fazendeiro foi picada pela cobra e morreu.
O que pode significar o fato de um elemento do grupo familiar ser sido atingido e ter morrido?
5 – Os grupos devem apresentar a atividade para os demais colegas.
6 – Para finalizar, enfatizem a importância da vigilância que família deve ter quanto aos ataques do inimigo.
Por Sulamita Macedo.




Por se tratar de um tema que trata de batalha, que tal concluir o estudo das lições, especificando:

Qual o tipo de batalha
O campo de batalha
Quem está lutando nos lados opostos
A razão da batalha
As armas da batalha
Os exercícios para a batalha

Utilize sua criatividade para apresentar estes pontos que vão facilitar o término do trimestre.
Por Sulamita Macedo.
Jovens: Rumo à Terra Prometida - A Peregrinação do Povo de Deus no Deserto no Livro de Números
Lição 12: Um líder formado no deserto
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição, escrevendo no quadro ou cartolina: Um líder formado no deserto.
- Depois, apliquem a dinâmica “Josué, o substituto”.
- Agora, trabalhem o conteúdo da lição.
Ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Josué, o substituto
Objetivo: Introduzir o estudo sobre a liderança de Josué.
Material:
01 espelho
09 envelopes
Características de Josué para digitar(ver no procedimento)
Procedimento:
Antes da aula:
Digitar as características de Josué e colocá-las nos envelopes(uma em cada envelope)
Durante a aula:
- Falem: Vamos estudar sobre algumas características de um personagem bíblico. Quem será esta pessoa?
Para descobrir, vocês vão receber um envelope que tem um conteúdo importante.
Para abrir o envelope, também devem estar com um espelho em mãos.
- Agora, entreguem 01 envelope e o espelho para um aluno.
O aluno deve ler em voz alta e se olhar no espelho.
Isto deve se repetir até o último envelope.
As características são estas:
Fiel
Temia a Deus
Pronto para servir
Corajoso
Gostava de estar na presença de Deus
Submisso a Deus
Obediente ao líder Moisés
Escolhido por Deus para substituir Moisés
Honrava seu povo
- Após o último envelope, perguntem:
Quem é o personagem bíblico que tem estas características?
Quando leram as características, vocês estavam com um espelho. O que tem a ver as características com um espelho?
Este é um exemplo de líder do qual podemos nos espelhar?
Deixem que os alunos reflitam e respondam.
- Depois, comecem o estudo da lição.
Por Sulamita Macedo.
Pré-adolescentes – Currículo do Ano 2: Quem é Deus 
Lição 12: O Consolador
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
– Falem: Nesta lição, vamos estudar sobre o Espírito Santo – o Consolador.
– Depois, apliquem a dinâmica “Mora e está em mim”.
– Em seguida, trabalhem os pontos levantados na lição, sempre de forma participativa e contextualizada.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Mora e está em mim
Objetivo:
Ilustrar a presença do Espírito Santo na vida daquele que recebe Jesus como salvador.
Material:
01 vaso de barro pequeno
01 caixa revestida com papel dourado
¼ de uma folha de papel ofício com o nome Espírito Santo.
Procedimento:
– Leiam Gn 2.7a: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra…”
– Apresentem um vaso de barro e falem que este objeto representa nosso corpo, as pessoas, a humanidade.
Observação: dentro do vaso deve estar a caixa dourada.
– Falem: O homem gozava de um relacionamento precioso com Deus, mas com o pecado, o homem perdeu este tesouro (retire a caixa dourada do vaso).
O homem perdeu a comunhão com Deus e ficou separado dEle, porém Deus por seu grande amor proveu a religação, através da salvação por meio de Jesus Cristo. Há dois grupos: os que não aceitam, preferindo permanecer sem o tesouro e os que aceitam, optando pelo resgate do tesouro.
Leiam II Co 4. 4, 5 e 7 e falem: Os que aceitam Jesus como Salvador, tem dentro de si um tesouro(coloquem a caixa dourada dentro do vaso).
– Então, retirem do vaso a caixinha dourada e peçam para que 01 aluno abra pra ver o que é o tesouro. O aluno deverá ler o que contém o papel: Espírito Santo.
– Para confirmar isto, leiam João 14:16-17:
“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;
O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós”.
Por Sulamita Macedo.
Adolescentes – Currículo do Ano 2: Cremos
Lição 12: Na Vinda de Jesus, Boa Esperança
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
Falem que nesta lição vamos estudar que cremos na vinda de Jesus.
- Depois, apliquem a dinâmica “Arrumando a Mala”.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição, oportunizando a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Arrumando a Mala
Objetivo: Refletir sobre a necessidade de estar preparado para a Vinda de Jesus.
Material:
02 cartolinas
02 pincéis atômicos.
Procedimento:
 - Escolham dois alunos e falem: Vocês ganharam uma passagem aérea para Paris e o voo será daqui a uma hora.
- Digam: Vocês tem 01 minuto para “arrumar a mala”.
- Mostrem a mala, que será representada pelo quadro ou a cartolina.
- Solicitem para que eles escrevam os nomes dos objetos que irão levar.
- Cronometrem o tempo não deixem passar nenhum segundo e em seguida peçam para que parem de escrever.
- Várias situações podem acontecer:
1 – Pelo pouco tempo, os 02 alunos não conseguirem arrumar a mala.
2 – Mesmo tendo pouco tempo, os alunos conseguirem arrumar a mala, colocando objetos de mais necessidade.
3 – Os alunos recusarem arrumar a mala, porque considera difícil arrumá-la em pouco tempo.
Observação: Qualquer que seja o resultado, há lições a serem extraídas quanto ao tema da Vinda de Jesus.
- Falem: Vamos estudar sobre a Vinda de Jesus e este resultado pode nos remeter a preparação do crente para o arrebatamento que será num abrir e fechar de olhos. Vejamos:
Para a situação 01: Não se prepararam para o Arrebatamento, negligenciou suas ações no tempo para a preparação.
Para a situação 02: Prepararam-se no tempo certo para o Arrebatamento, observou o tempo e as ações.
Para a situação 03: Recusaram-se o momento de preparação para o Arrebatamento, mesmo tendo sido avisado para se organizarem.
- Falem: O importante é que todos estejam preparados para o encontro com Jesus no Arrebatamento.
- Para finalizar, falem: O estudo sobre a vinda de Jesus é o tema da lição de hoje.
- Então, comecem o estudo da lição.
Ideia original desconhecida.
Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.
Juvenis – Currículo do Ano 2: Louvor e adoração
Lição 12: Louvor no Novo Testamento
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, trabalhem o conteúdo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Escrevam no quadro o tema da aula: Louvor no Novo Testamento.
 - Para introduzir o estudo da lição, utilizem a dinâmica “O motivo para louvar a Deus”.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição. 
Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: O motivo para louvar a Deus
Objetivo: Introduzir o estudo sobre o motivo para louvar a Deus e a Jesus.
Material:
Cartolina de 02 cores diferentes(amarelo e vermelho, como sugestão)
Pincel atômico
01 rolo de fita adesiva
Bíblia
Procedimento:
Antes da aula:
Recortem 04 pedaços de cartolina amarela e escrevam em cada parte os seguintes versículos: Lc 1. 46 e 47, Lc 2.13 e 14, Lc. 25 a 30 e Lc 2.36 a 38.
Recortem 04 pedaços de cartolina vermelha e escrevam em cada parte os seguintes versículos: Mt 9. 18, Jo 9. 35 a 38, Mt 8.2, Mc 5. 5 e 6.
Na aula:
- Fixem no quatro 04 pedaços de cartolina amarela com os versículos abaixo, a mostra:
Lc 1. 46 e 47
Lc 2.13 e 14
Lc. 25 a 30
Lc 2.36 a 38
- Peçam para que os alunos abram as Bíblias nos versículo e leiam uma de cada vez. À medida que forem lidos, escrevam do lado do versículo a pessoa que estava adorando.
- Nos versículos que foram lidos, quais os motivos que levaram Maria, os anjos, Simeão e Ana a adorarem a Deus?
Por causa do Messias prometido que era o próprio Deus encarnado.
- Adoração neste caso não é apenas cantar belos hinos, mas sobretudo o reconhecimento do poder de Deus no cumprimento de suas promessas.
- Em seguida, fixem os 04 pedaços de cartolina vermelha, com os versículos a mostra e peçam que os alunos leiam cada um deles.
- Agora, nestes outros versículos, quem adorou e quem foi adorado e por quê?
Mt 9. 18
Jo 9. 35 a 38
Mt 8.2
Mc 5. 5 e 6
Após a leitura escrevam ao lado de cada versículo, quem adorou e quem foi adorado.
- Jesus foi adorado por Jairo, um cego que foi curado, um leproso que também foi limpo e até pelos demônios, pois foi uma forma de reconhecer que Jesus era Deus.
- E na igreja que se chama primitiva, qual o motivo para louvar?
Paulo aponta quais os elementos do culto cristão: Cl 3.16
- E qual o motivo para louvarmos a Deus?
Aguardem as respostas.
- Depois, falem: O nosso louvor deve ser para Deus, como reconhecimento de sua soberania. O louvor não deve ser para nossa satisfação pessoal, mas louvar para honrar e glorificar a Deus.
- Para concluir, leiam:
 “Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor. Louvai ao Senhor”(Sl 150.6).
Por Sulamita Macedo.
Discipulando – 1º. Ciclo: Conhecendo Jesus e o Reino de Deus
Lição 12: Sendo um discípulo de Jesus
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, trabalhem o conteúdo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Apresentem o título da lição: Sendo um discípulo de Jesus.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição, observando alguns pontos:
. Leiam: “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado”(João 15:1-3).
. Perguntem: Nesta metáfora da videira, quem é:
A Videira
O Lavrador
Os ramos
. Depois, falem sobre a aplicabilidade da metáfora da Videira
Observação: O que é metáfora?
Figura de linguagem que, caracterizada pelo estabelecimento de uma analogia (relação de semelhança) entre duas expressões ou palavras, estabelece uma transferência de sentido entre ambas(Dicionário online de Português).
. Falem também sobre a importância dos ramos em produzir frutos, porque está ligado na videira que é Jesus.
Para enfatizar o amor como a marca do discípulo, apliquem a dinâmica “A Marca do Discípulo”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Marca do Discípulo
Objetivo: Refletir sobre o amor – a marca do discípulo de Jesus.
Material:
01 coração pequeno para cada aluno
Procedimento:
- Falem: “Conta-se que certo homem estava participando de um concurso do Coração Mais Bonito. Seu coração era lindo, sem nenhuma ruga, sem qualquer estrago. Até que apareceu um homem idoso e apresentou seu coração, afirmando que era o mais bonito, pois nele havia marcas. Vários tipos de comentários surgiram e perguntaram: “Como seu coração é o mais bonito, com tantas marcas?” O homem idoso então explicou que era por isso mesmo que seu coração era lindo. Aquelas marcas representavam sua vivência, sua experiência, suas atitudes em amar as pessoas. Finalmente, todos concordaram que o coração mais lindo era aquele com marcas de amor em ação”(autoria desconhecida).
- Falem: Fomos alcançados pelo amor de Deus.
Leiam João 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.
- Agora distribuam um coração pequeno para cada aluno, representando o amor pelo qual fomos alcançados.
- Também afirmem que é pelo amor que somos reconhecidos como discípulos de Jesus.
Leiam João 13.34 e 35:
“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”.
- Agora, reflitam com os alunos, olhando para o coração que temos nas mãos:
Que marcas deste amor podemos compartilhar com os outros?
Nós, como integrantes da Igreja, o que estamos fazendo para que as pessoas sejam alcançadas pelo amor de Deus?
Estamos praticando na verdade o amor, cotidianamente, nas ações com o próximo?
- Peçam para que os alunos troquem os corações entre si, promovendo um momento de congratulação, de “troca de amor”, representando as verdadeiras ações amorosas que devem existir entre as pessoas.
Por Sulamita Macedo.