RSS

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Adultos: O Deus de toda provisão – Esperança e sabedoria divina para a igreja em meio às crises
Lição 11: O socorro de Deus para livrar o seu povo
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: O socorro de Deus para livrar o seu povo.
- Lembrem-se de que ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Se houver condições, vocês podem fazer uma dramatização do texto de Ester 5. 1 a 6.
Para realizar, vocês vão precisar de:
04 alunos para representar o rei Assuero, a  rainha Ester e Hamã  e o narrador.
02 coroas
01 cetro
01 cadeira
01 manto
Quer saber como organizar uma dramatização?  Leiam o texto “Não faça drama! Saiba como utilizar a dramatização como instrumento de aprendizagem na EBD”(postado abaixo).
- Para concluir, utilizem a dinâmica “Promessa de Deus”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Sugestão para a conclusão do 4º trimestre/2016: Roda de conversa

Organizar os alunos em círculo, se possível.
Fazer uma pequena retrospectiva do Deus de toda provisão na vida dos personagens estudados nas lições
Pedir para os alunos falarem como Deus tem sido o provedor em suas vidas e na família.

Dinâmica: Promessa de Deus
Objetivos:
Refletir sobre o cumprimento das promessas divinas.
Renovar a esperança e a fé nas promessas de Deus.
Material:
01 folha de papel ofício dividida ao meio por um traço e caneta para cada aluno.
Procedimento:
- Perguntem o que significa a palavra “Promessa”.
Segundo o Dicionário Michaelis é  “1. Ato ou efeito de prometer. 2 Declaração pela qual alguém se obriga, pela fidelidade e pela justiça, a fazer ou deixar de fazer alguma coisa”. Há outros significados.
- Falem acerca da importância do cumprimento das promessas a nível terreno. Também reflitam sobre do incômodo causado quando há falhas nas promessas e o estado de felicidade promovido por uma promessa cumprida.
Vocês já passaram por alguma dessas situações?
Vocês ocasionaram ou foram vítima?
- Agora, afirmem: O ser humano é falho, mas Deus não falha em suas promessas.
Leiam Nm 23.19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?”
- Falem: 
Vocês têm esperado por muito tempo por uma ou mais promessas divinas para sua vida?
Vocês encontram-se desencorajados? Sem fé? Sem forças? Calma!
Lembrem-se do que Deus já fez por vocês!
- Entreguem uma folha de papel ofício para cada aluno divida ao meio por um traço.
- Solicitem aos alunos que escrevam do lado esquerdo as promessas que ainda não foram cumpridas.
- Falem: Lembrem-se do que Deus já fez por você! Façam do lado direito da folha, uma lista das situações que Ele cuidou e providenciou socorro para você! Observem o quanto Deus já fez por vocês. Firmem-se em Suas promessas!
- Concluam, lendo:
“O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia...”(2 Pedro 3:9a).
“Os que confiam no SENHOR serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre”(Salmo 125:1).
Por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico

Não faça drama!
Saiba como utilizar a dramatização como instrumento de aprendizagem na EBD

            A dramatização como instrumento de aprendizagem consiste na representação de um fato, uma história através da atuação dos alunos como “atores”, com o objetivo de promover o ensino e aprendizagem, através da expressão simbólica.
            A dramatização, no espaço educativo da EBD, é possível, mas é necessário atentar para alguns pontos, como a realidade do ambiente de realização da EBD, o tempo de aula, a habilidade do professor e dos alunos e a escolha de um texto adequado com o tema da aula.
A utilização da dramatização na Escola Dominical deve ser breve, sem muitos detalhes, como cenários, figurinos e outros objetos que compõem a cena, tendo em vista o ambiente da aula, pois normalmente é realizada dentro do templo. Mas, se desejar utilizar outro local disponível da igreja, é interessante reservar este espaço com o superintendente com antecedência.
Levando em consideração o tempo de aula que normalmente gira em torno de 60 minutos, uma encenação deve ter no máximo 10 minutos, para que depois haja tempo suficiente para a explanação do tema em estudo, que foi introduzido pela dramatização. Esta também pode ser utilizada no final da aula, para a conclusão de um tema.
Outro fator importante é habilidade do professor para organizar a dramatização de forma simples. Para isto ele precisa saber o que deseja realizar com os alunos de forma planejada, escolher a dramatização adequada para o tema, convencer os alunos a participar e deixar claro que na atividade cênica não deve ser observada a atuação perfeita dos “atores”, mas a representação de papéis dentro de um contexto narrativo, objetivando a facilitação do ensino e da aprendizagem na aula da EBD.
É interessante que ao escolher um texto para dramatizar, o professor observe quem são os personagens, quais as falas de cada uma delas, fazer cópias do texto já organizado para dramatização para cada pessoa envolvida na representação, tanto para os atores como para os figurantes, o narrador(se houver necessidade), para que todos saibam o momento de sua fala, o tempo de permanecer ou sair da cena; é importante também observar quais objetos poderão ser utilizados na dramatização e a arrumação do ambiente.
As vantagens do uso deste método de ensino são várias, tais como: desenvolvimento da comunicação, da linguagem oral e corporal, da socialização, da integração, da motivação, da participação, além é claro da aprendizagem através do processo representativo, favorecendo a análise da situação dramatizada.
As desvantagens também aparecem, como em todo método de ensino: os alunos inibidos podem não querer participar, mas devem ser estimulados; a ambientação da EBD não favorece a dramatização de forma mais específica, mas veja as possibilidades de uso já citadas acima.
            A dramatização deve ser entendida como um instrumento didático de ensino, pois se apresenta como uma forma de analisar um tema, promovendo e resgatando a participação dos alunos tanto na representação, como também no momento de estudo do tema.
            Então, que tal utilizar a dramatização nas aulas de EBD?

Por Sulamita Macedo.
Jovens: Em Espírito e em verdade – a essência da adoração cristã
Lição 11: A forma do culto
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.

- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: A forma do culto.
- Lembrem-se de que ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
- Perguntem:
O que é culto?
Qual o objetivo principal do culto?
De que forma podemos participar do culto?
Aguardem as respostas dos alunos e observem se há algo a ser acrescentado e/ou modificado.
- Falem da importância da presença do crente aos cultos e sua participação nele. 
- Em seguida, leiam o texto “Sermão Silencioso”. Depois, leiam Sl 122.01: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos a casa do Senhor”.
- Agora, trabalhem sobre a liturgia do culto.
Perguntem:
Quais as partes da liturgia do culto?
É interessante também explicar o que é “liturgia”.
Questionem sobre a liturgia ideal x a liturgia real.
Acrescentem informações sobre os modismos litúrgicos e, para tanto, realizem uma pesquisa sobre isto. Enfatizem a liturgia do culto que vivenciamos hoje.
- Para finalizar a aula, utilizem a dinâmica “Primeiro as primeiras coisas”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Primeiro as primeiras coisas
Objetivos:
Ilustrar a importância das prioridades na liturgia do culto.
Refletir sobre as prioridades nas nossas vidas.
Material:
02 vasos transparentes de tamanho pequeno ou médio.
Aproximadamente ½ kg de arroz cru
04 bombons tipo serenata de amor (pode ser mais, depende do tamanho do vaso).
Importante! Façam esta dinâmica, primeiro, em casa para ter certeza da quantidade de arroz e bombons que serão utilizados para as duas situações descritas abaixo.
Procedimento:
- Perguntem: Quais as partes principais do culto? Para cada resposta certa, vocês colocam 01 bombom dentro de um dos vasos, até completar a quantidade de quatro. Os bombons deverão caber dentro do vaso e não deverão ultrapassar a borda do vaso.
- Falem: Este vaso representa a totalidade do culto, colocamos até o momento, as partes principais do culto.
- Apresentem o arroz e perguntem: Esta quantidade de arroz cabe dentro deste vaso?(aponte para o vaso que tem os bombons dentro). Coloquem , com cuidado, o arroz até a borda. Agora falem: esta parte de arroz representa as outras partes do culto, além daquelas já apontadas como prioridades. Leiam: I Co 14.40.
- Agora, faça o processo inverso. Peguem o outro vaso, coloquem o arroz e depois os bombons, com as mesmas quantidades do procedimento anterior.
O que aconteceu? Por que os bombons não cabem totalmente no vaso?
- Falem: O arroz colocado em primeiro lugar representa alguma parte do culto com tempo exagerado (geralmente os cânticos), ficando o que é prioritário com pouco espaço ou até mesmo sem espaço.
- Concluam falando sobre a importância do que é prioritário na liturgia do culto.
- Reflitam, ainda, com os alunos que isto também pode acontecer em nossas vidas. O que temos como prioridade? Leiam Mt 6.33: “Mas buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.
Ideia original desconhecida.
Dinâmica adaptada por Sulamita Macedo.
Pré-adolescentes – Currículo do Ano 2: Família e relacionamentos
Lição 11: Jogos eletrônicos, uma aventura perigosa
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Jogos eletrônicos, uma aventura perigosa.
- Depois, utilizem a dinâmica “Jogos Eletrônicos”
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Jogos eletrônicos
Objetivo: Refletir e alertar sobre os perigos dos jogos eletrônicos.
Material:
01 globo terrestre ou uma bola grande para representar o mundo
Barbante
Fita gomada com pouca adesividade(se for usar o globo)
Fita adesiva(se for usar uma bola)
Nomes digitados: MSN, twitter, sala de bate-papo, blog, facebook, WhatsApp, sites, jogos eletrônicos, televisão, revistas, jornais.
Procedimento:
ANTES DA AULA:
- Organizem as cadeiras em círculo.
- Coloquem o globo ou a bola no centro do círculo.
- Cortem 10 pedaços de barbante do tamanho que dê para fixar no globo e vá até as cadeiras.
- Dobrem o papel com os nomes digitados para que os alunos não visualizem ao chegar.
- Preguem cada papel dobrado com as palavras “MSN, twitter, sala de bate-papo, blog, facebook, sites, jogos eletrônicos, televisão, revistas, jornais” em um lado do barbante. Para cada palavra, um barbante.
- Depois, preguem o outro lado do barbante no globo(sugiro o uso de fita gomada com pouca adesividade para não danificar o globo)
- Aguardem os alunos.
DURANTE A AULA:
- Depois que os alunos estiverem sentados, deem os 10 barbantes para 10 alunos.
- Perguntem: Olhando para este material, o que vocês acham qual será nosso tema da aula?
Aguardem as respostas.
- Então peçam para que os 10 alunos leiam a palavra que recebeu(presa no barbante).
- Perguntem: Por que estas palavras estão presas no barbante ligadas ao globo?
Aguardem as respostas. Certamente elas vão girar em torno da comunicação de forma abrangente entre as pessoas, através da internet.
Mas, o cordão pode significar algo que prende as pessoas, por sua influência negativa, como os jogos eletrônicos em rede. É sobre o perigo destes jogos a aula de hoje. Então comecem a estudar o tema.
Por Sulamita Macedo.
Adolescentes – Currículo do Ano 2: Aprendendo com as cartas
Lição 11: Combatendo o bom combate
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.

- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Combatendo o bom combate.
- Iniciem o estudo, colocando sobre uma mesa ou no quadro as figuras de: filho, soldado, atletas, lavrador, obreiro, vaso e servo, depois solicitem para que 07 alunos pequem as figuras(01aluno – 01 figura) e leiam as  referências que estão por traz da figura.
Filho – II Tm 2.01
Soldado – II Tm 2. 2 – 4
Atleta – II Tm 2.5
Lavrador – II Tm 2.6
Obreiro – II Tm 2.15
Vaso – II Tm 2.20 a 21
Servo – II Tm 2.24
- Após a leitura, coloquem as figuras no quadro e reflitam com os alunos sobre o que representa cada uma delas para o cristão. Não se esqueçam de contextualizar cada figura com o tipo de aluno que você tem, dessa forma a aprendizagem será mais significativa.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
- Para concluir, utilizem a dinâmica “A Armadura do Cristão”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Armadura do Cristão
Objetivo: Refletir sobre a necessidade do cristão possuir todos os elementos da armadura espiritual para vencer as ciladas do Diabo.
Material:
01 figura de 01 soldado, quadro ou cartolina, papel ofício e caneta.
Procedimento:
- Coloquem a figura do soldado no quadro e perguntem quais são as armas de combate e defesa de um soldado. Escrevam as respostas no quadro de giz ou cartolina.
- Agora falem: O cristão é comparado a um soldado pronto para o combate, que possui  armas especiais para a caminhada cristã. Então, apresentem quais são os elementos que compõem a armadura do cristão, que encontramos em Ef 6. 13 ao 17. Para tanto, façam uma leitura compartilhada, explicando cada elemento da armadura.
Cinturão – verdade
Couraça – justiça
Escudo – fé
Capacete – salvação
Espada – palavra
Observação: Veja abaixo o significado dos elementos da armadura do cristão.
- Agora, peçam para que os alunos desenhem os elementos que compõem a armadura e coloquem no soldado.
Outra forma para exemplificar os elementos da armadura: fazer os elementos de jornal e colocar em um dos alunos da classe.
- Depois, falem: O Diabo tem suas armas para  investir contra o cristão, mas se ele está revestido da armadura de Deus, ele está protegido e sua vida espiritual está segura em Deus.
- Para concluir, leiam Ef 6. 11 ao 13.
Por Sulamita Macedo.
Juvenis - Currículo do Ano 2: O que vem por aí?
Lição 11: A Ressurreição dos Mortos
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, trabalhem o conteúdo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Apresentem o título da lição: A Ressurreição dos Mortos.
- Falem: Na lição de hoje, um dos temas é sobre o Juízo Final, que acontecerá após o Milênio.
- Utilizem um mapa escatológico e mostrem na linha do tempo quando acontecerá o Juízo Final.
- Continuem, falando: Em qualquer julgamento, há um juiz, um réu, advogados, acusações, provas, sentença, local e tempo para pagar a pena.
- Depois, anotem estes nomes no quadro ou cartolina.
- Falem: No Juízo Final ou julgamento do Trono Branco quem serão estas pessoas e elementos?
Juiz: Jesus que deixou de ser advogado para exercer esta função.
Réus: as pessoas que rejeitaram Cristo.
Advogado: Não haverá.
Acusação: Rejeitaram a Cristo e andaram segundo a carne.
Provas: Escritas no Livro da Vida
Sentença: Afastamento eterno de Deus
Local para pagar a pena: Lago de Fogo
Tempo da pena: Eternidade.
- Lembrem-se de que ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
- Para concluir a aula, utilizem a dinâmica “O Livro das Vidas Transformadas”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: O Livro das Vidas Transformadas
Objetivo: Socializar como ocorreu a conversão dos alunos e a transformação em suas vidas.
Material:
01 caneta e 01 folha de papel ofício para cada aluno, com um traço horizontal dividindo-a ao meio; na parte superior, escrever “Antes da Conversão” e na inferior “Depois da Conversão”.
Procedimento:
- Após o estudo sobre o Juízo Final e a utilização, neste julgamento, do Livro da Vida, onde estão escritos os feitos humanos, entreguem para cada aluno uma folha de papel ofício, conforme descrição no item “Material”.
- Orientem os alunos para que escrevam de forma objetiva como era a vida deles antes e depois da conversão, onde, como e quando ocorreu esta transformação. Estipulem aproximadamente 10 minutos para esta finalidade.
- Solicitem para que dois ou três alunos socializem as mudanças ocorridas em suas vidas.
- Depois, recolham todas as folhas e falem que mandarão encaderná-las, para que forme um livro. Na capa terá o seguinte título “Livro das Vidas Transformadas”.
Acrescentem, ainda, na primeira página, o local, a data e o nome ou número da classe; na segunda folha, organizem um índice com a sequência dos nomes dos alunos. Se preferir, vocês podem também colocar uma justificativa desta atividade como também folhas em branco para algum registro posterior.
- Falem que na próxima aula, vocês trarão este “livro” e através de um sistema de empréstimo semanal, cada aluno poderá ter acesso aos relatos dos colegas sobre a conversão deles e a mudança ocorrida em suas vidas.

Por Sulamita Macedo.