RSS

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Adultos: O Deus de toda provisão – Esperança e sabedoria divina para a igreja em meio às crises
Lição 01: A Sobrevivência em tempos de crise
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 - Em seguida, façam a panorâmica do trimestre. Para tanto, apresentem os seguintes pontos:
- Tema: O Deus de toda provisão – Esperança e sabedoria divina para a igreja em meio às crises
- Capa:
O que vemos?
Uma plantação de trigo
Uma mão acima da plantação de trigo
O que isto tem a ver com o tema?
O trigo nos remete a pão – o alimento mais comum no mundo
A mão vinda de cima nos faz lembrar da providência de Deus
- Comentarista: Pastor Elienai Cabral
Apresentem informações sobre ele, vejam na sessão “Interagindo com o Professor” da lição 01.
Se possível, mostrem uma foto dele.
- Lições do trimestre - apresentem da seguinte forma:
Apresentem o título da lição e os alunos leem a verdade prática
07 – Agora, trabalhem a lição 01: A Sobrevivência em tempos de crise.
- Trabalhem o conteúdo da lição, oportunizando a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
- Para esta aula, utilizem o método do Debate, através da seguinte indagação retirada da revista:
“Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar. Por que olhas para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?”(Habacuque 1:13).
“Muitas vezes, como Habacuque, diante do caos também nos perguntamos: “Por que Senhor?” O profeta ficou perturbado ao ver que os ímpios prosperavam e os justos iam mal”(pg. 7 da lição).
Observem o posicionamento dos alunos quanto à perturbação do profeta, que certamente deve ser a de muitos deles.
Depois, afirmem que está no controle de tudo e que não estamos sozinhos em meio às crises.
Observação:
Para saber como utilizar o método do Debate, leiam o texto pedagógico Em discussão: O Método do Debate nas aulas da EBD”.
- Para concluir, utilizem a dinâmica “No Deserto”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: No Deserto
Objetivo: Refletir sobre as dificuldades que enfrentamos no deserto da vida, mas com a confiança de que Deus é soberano e provedor.
Material:
01 saco ou 01 caixa, que caiba os objetos abaixo relacionados:
Uma bússola, uma vela, fósforo ou lanterna
Uma Bíblia
Uma borracha
Um sachê de chá de camomila ou erva-doce
Um clip
Uma liga(elástico)
Um bandaid
Uma bala
Uma peça de um quebra-cabeça
Uma cópia da oração do Pai Nosso
Um relógio
Procedimento:
- Falem: Há momentos na vida que temos certeza de que estamos no deserto, sofrendo com a aridez da situação que pode ser material e/ou espiritual.
- Perguntem: O que pode causar a nossa permanência temporária no deserto da vida?
Observem as respostas dos alunos.
- Falem: Precisamos de alguns objetos e também realizar ações para que a nossa sobrevivência neste deserto seja amenizada ou garantida.
- Agora, falem: Aqui está um kit de sobrevivência para quem está nesta situação.
Então, comecem a retirar, do saco ou caixa, os objetos e falem sobre a finalidade de cada um:
Uma bússola, uma vela, fósforo ou lanterna: para indicar e mostrar o caminho para sair da situação.
Uma Bíblia: Para fortalecimento da nossa fé e confiança em Deus, útil para o ensino, repreensão e correção.
Uma borracha: para apagar as ações negativas e perdoar
Um sachê de chá de camomila ou erva-doce: Para relaxar e esperar com paciência e esperança
Um clip: Para juntar as experiências
Uma liga(elástico):  Para se lembrar de ser flexível e adaptar-se a situação
Um bandaid: Para curar as mágoas, as feridas
Uma bala: Para adoçar a difícil situação
Uma peça de um quebra-cabeça: Para lembrar que você não está sozinho
Uma cópia da oração do Pai Nosso: Para lembrar que a oração do justo muito pode em seus efeitos.
Um relógio: Para lembrar que Deus é soberano, que o tempo lhe pertence e que devemos persistir em oração.
- Depois, perguntem: Vocês indicariam outros objetos para compor este Kit?
Aguardem as respostas. Escrevam num papel e coloquem no saco ou caixa.
- Depois, falem: Quem está passando por um período difícil, como estiagem ou seca ou no deserto, precisa que haja uma solução – a chuva.
- Leiam I Rs 18.41 “Então disse Elias a Acabe: Sobe, come e bebe, porque há um ruído de uma grande chuva”
- Para concluir, cantem o hino “Som da Chuva” de Soraya Moraes ou apenas leiam a letra com os alunos.
Deixa Tua glória encher este lugar
Deixa o céu descer sobre nós
O som da chuva eu já posso ouvir
E com ela vem o novo de Deus
Derrama sobre nós a chuva, Senhor
Derrama sobre nós a chuva, Senhor
Abundantemente e sem cessar
Teu povo espera o derramar
Da chuva, da chuva!
Da chuva, da chuva!
Chuva de poder!
Chuva de unção!
Chuva de benção!
Chuva de louvor!
Chuva de cura!
Chuva de glória!
Chuva de vitória!
Faz chover, faz chover, Senhor! 2X
Chuva de poder...
Faz chover, faz chover, Senhor! 4X
Derrama sobre nós a chuva, Senhor! 4X
Senhor!

Ideia original do uso de um kit de sobrevivência desconhecida.
Elaboração da versão deste kit com suas finalidades e da dinâmica por Sulamita Macedo.

Texto Pedagógico

Em discussão: O Método do Debate nas aulas da EBD

            O Método do Debate ou Discussão em grupo, no aspecto pedagógico, consiste em lançar uma pergunta ou uma proposição polêmica ou instigadora para que os alunos se posicionem contra ou a favor.
             A utilização do debate requer a formulação de um questionamento bem elaborado pelo professor, que provoque nos alunos a participação, fazendo com que eles exponham suas ideias, seus posicionamentos.
            Pode ser usado na introdução de uma aula, para dar início ao estudo de um tema, com o objetivo de analisar vários pontos de vista sobre a situação proposta, partindo das ideias diferentes do grupo, obtendo assim uma aprendizagem cruzada entre os participantes.
            No momento das falas dos alunos, é interessante uma observação atenta, por parte
do professor, ao que está sendo debatido, como também manter controle sobre a discussão, pois podem ocorrer alguns excessos verbais e de atitudes, devido a ânimos mais acirrados por parte de alguns alunos, que perdem o equilíbrio e o bom senso no momento de se colocar diante de uma fala contrária a sua.
            Então, é recomendável fazer um alerta para os alunos, antes do início do debate, para que haja respeito ao outro que tem um posicionamento oposto ao seu, lembrando-lhes que o debate não é uma briga, nem um ringue de competição de conhecimento nem de pontos de vista contrários, mas, sobretudo, um momento de estudo sobre um tema, partindo inicialmente das ideias dos alunos. Lembre-lhes da mansidão e temor apontados no versículo de I Pe 3.15: “... estai preparados para responder com mansidão e temor...”.
            É comum num debate que alguns alunos se sobressaiam mais que outros, por ter conhecimento sobre o tema, por ter mais facilidade para expor suas ideias. Então, é importante que o professor estimule os demais alunos a se posicionarem, não deixando que fiquem apenas assistindo, para que não haja um debate entre 02 ou 03 alunos, monopolizando a discussão.
            Existe outra forma de debate conhecida como Discussão em Painel, que consiste em 02 pessoas diante de um grupo se posicionarem, um contra e outro a favor, sobre um tema, enquanto os demais apenas assistem. Depois do debate, poderá ou não haver a discussão com o grupo maior, com intervenção de um líder ou professor. Os debatedores neste caso devem ser comunicados a tempo de se prepararem com antecedência, como também o mediador da discussão deve estar qualificado e ser conhecedor dos pontos de vista diferentes sobre o tema.
            Numa aula de EBD, após o debate, o professor deve expor o que a Palavra de Deus apresenta sobre o problema em discussão. Dessa forma, diante dos argumentos bíblicos, é possível trabalhar de forma equilibrada qual a posição mais acertada diante do tema discutido pelos alunos.
            Alguns cuidados devem ser observados: nem toda lição pode ser utilizado o debate, pois é requerido um assunto no qual haja polêmica. Quando houver um tema que provoque a discussão, elabore uma proposição ou uma pergunta que facilite o entendimento e estimule o debate. Não confunda o método do Debate com o de Perguntas e Respostas.
            O Método do Debate pode ser agregado à aula expositiva, possibilitando a participação do aluno de forma efetiva. Então, que tal utilizá-lo? Para isto, observe as orientações expostas.

Por Sulamita Macedo.
Jovens: Em Espírito e em verdade – a essência da adoração cristã
Lição 01: O real significado da adoração e do louvor
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 – Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: O real significado da adoração e do louvor.
- Iniciem o estudo cantando com os alunos um hino da preferência deles.
- Depois, perguntem:
Por que cantamos?
Cantar é louvar e/ou adorar a Deus?
Existe diferença entre louvar e adorar a Deus?
Aguardem as respostas.
- Em seguida, forneçam informações sobre a diferença entre louvar e adorar.
- Apresentem formas de adoração a Deus.
- Lembrem-se de que ao trabalhar o conteúdo da lição, vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
- Para concluir, utilizem a dinâmica “Adoradores em Ação”.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Adoradores em Ação
Objetivo: Refletir sobre a atitude de adoração a Deus.
Material:
Bíblia – Salmo 9
Quadro ou cartolina
Pincel atômico ou marcador para quadro branco.
Procedimento:
- Solicitem aos alunos que abram a Bíblia no Salmo 9.
- Leiam o Salmo 9 e apontem os motivos pelos quais Davi estava louvando a Deus e sua atitude no momento de adoração, como:
Abrir seu coração (V1)
Lembrar do que Deus fez  (V2)
Alegrar-se e louvar  (V2)
Reconhecer que Deus nos defende (V 3 a 5)
Confiar que temos refúgio em Deus (V9)

Expressar confiança no Senhor (V 11)
Pedir misericórdia a Deus (V 13)
Regozijar-se na providência divina (V 14,16).
- Agora, perguntem: E nós, que expressões poderíamos também falar para adorar a Deus?
- Em seguida, elaborem um Salmo coletivo de louvor a Deus, com ajuda dos alunos. Utilizem o quadro ou cartolina para que todos os alunos vejam as expressões que estão sendo escritas para a composição do Salmo.
- Para concluir, todos os alunos devem ler o salmo de forma compartilhada.
- Se possível, na aula seguinte, distribuam o salmo elaborado para cada aluno.

Por Sulamita Macedo.
Pré-adolescentes – Currículo do Ano 2: Família e relacionamentos
Lição 01: A obediência aos pais
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: A obediência aos pais.
 - Introduzam o estudo do tema, utilizando a dinâmica “Regra não é brincadeira”.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Regra não é brincadeira!
Objetivos:
Refletir sobre a necessidade das regras.
Enfatizar a importância da obediência aos pais.
Material:
Papel e lápis
Procedimento:
- Dividam a turma em dois grupos.
- Orientem cada grupo para pensar numa brincadeira ou jogo de infância. As regras deverão ser lembradas e explicadas para o outro grupo.
Estipulem um tempo de no máximo 05 minutos.
- Falem: Agora, cada grupo deverá expor para os colegas qual a brincadeira, as regras e fazer uma demonstração, realizando a brincadeira.
- Depois, perguntem:
Havia alguém que fugia das regras? Caso positivo, havia punição? Por quê?
Havia também alguém que queria mudar as regras para ser favorecido, isto é, ganhar o jogo ou a brincadeira? Qual a atitude do grupo com relação a isto?
- Depois, falem que como nas brincadeiras e jogos, que há regras e punições, também em todo lugar há necessidade de normas para que haja melhor convivência e que nesta lição será estudado sobre os limites, as regras, os direitos e deveres no âmbito familiar e a obediências aos pais.
- Agora, trabalhem o conteúdo proposto na lição.

Por Sulamita Macedo.
Adolescentes – Currículo do Ano 2: Aprendendo com as cartas
Lição 01: Cartas paulinas para hoje
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, vocês iniciam o estudo da lição. Vejam estas sugestões:
- Apresentem o título da lição: Cartas paulinas para hoje.
- Depois, utilizem a dinâmica “Conhecendo Paulo”.
- Depois, solicitem aos alunos que abram a Bíblia no índice do Novo Testamento e procurem o livro de Romanos(ainda no índice).
- Então, comecem a ler o nome das 13 cartas escritas pelo Apóstolo Paulo(de Romanos a Filemom).
- Falem: Estudaremos neste trimestre alguns aspectos de cada uma destas cartas.
- Em seguida, apresentem um mapa das Viagens de Paulo e falem que:
09 destas cartas referem-se a cidades pelas quais passou Paulo, evangelizando: Roma(Romanos), Corinto( I e II Coríntios), Galácia(Galátas), Éfeso(Efésios), Filipos(Filipenses), Colossos(Colossenses) Tessalônica(I e II Tessalonicenses); apontem no mapa cada cidade citada.
As outras 03 são dirigidas aos cooperadores de Paulo, Timóteo(I e II Timóteo), Tito e por fim a última ao dono de escravo Filemom.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: Conhecendo Paulo
Objetivo: introduzir o estudo sobre o apóstolo Paulo.
Material:
Papel ofício
Palavras digitadas(ver no procedimento)
01 rolo de fita adesiva
Procedimento:
- Antes da aula:
Coloquem debaixo de cada cadeira, uma tira de papel ofício com as seguintes características do apóstolo Paulo:
Apóstolo
Teólogo
Missionário
Escreveu 13 livros do Novo Testamento
Fundou várias igrejas
Poliglota
Fazia tendas
Judeu
Cidadão romano
Perseguidor antes da conversão
Fariseu
Passou a ser perseguido após a conversão
Durante a aula:
- Escrevam no quadro: Quem sou eu?
- Falem: Vamos estudar sobre um personagem muito importante para a história da igreja.
- Falem: Nós conhecemos uma pessoa por suas características. As características desse personagem estão fixadas debaixo de cada cadeira. Que tal retirá-las e descobrir a quem se refere?
- Aguardem e peçam para que cada aluno leia a característica; ao final perguntem: Quem sou eu?
Espera-se que os alunos falem que o personagem é o apóstolo Paulo.
Por Sulamita Macedo.
Juvenis - Currículo do Ano 2: O que vem por aí?
Lição 01: Escatologia?! O que isto significa?
Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos.
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, trabalhem o conteúdo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Escrevam no quadro o tema da aula: Escatologia?! O que isto significa?
 - Para introduzir o estudo da lição, utilizem a dinâmica “A Ordem das Coisas”.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: A Ordem das Coisas
Objetivo: Iniciar o estudo sobre os eventos escatológicos.
Material:
01 rolo de fita adesiva
01 rolo de barbante
22 prendedores de roupa(mais conhecido como pegador de roupa)
11 envelopes
11 expressões digitadas(acontecimentos): O ARREBATAMENTO DA IGREJA, O TRIBUNAL DE CRISTO, A GRANDE TRIBULAÇÃO, AS BODAS DO CORDEIRO,A  REVELAÇÃO DO SENHOR JESUS, O FIM DO IMPÉRIO DO ANTICRISTO, O JULGAMENTO DAS NAÇÕES, O MILÊNIO, A ÚLTIMA REVOLTA DO DIABO E SEU JULGAMENTO, O JUÍZO FINAL, NOVOS CÉUS E NOVA TERRA.
Procedimento:
ANTES DA AULA:
- Coloquem cada acontecimento(digitado) dentro de um envelope.
- Espalhem estes envelopes, escondidos pela classe, pode ser debaixo de mesa, cadeira, carteira etc.
- Fixem um barbante na sala, o tamanho deve ser de modo que caibam pendurados todos os 11 acontecimentos digitados.
DURANTE A AULA:
- Solicitem aos alunos que procurem os 11 envelopes, antes falem que nestes envelopes há algo a ser revelado.
- Quando todos os envelopes forem encontrados, peçam aos alunos para que abram o envelope e leiam o conteúdo a ser revelado.
- Depois, estimulem os alunos a pensar qual a ordem desses acontecimentos escatológicos e coloque-os no varal, da esquerda para a direita.
- Depois, comecem a trabalhar com eles o que significa cada evento de forma objetiva, começando do 1º. acontecimento até o último, na ordem em que vão acontecer.
À medida que for sendo realizada a explicação, os alunos deverão trocar os eventos de lugar, caso estejam fora da ordem(certamente estará).
- Depois afirmem que estes eventos serão estudados ao longo do trimestre.

Por Sulamita Macedo.