RSS

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Discipulando – 3º. Ciclo: Vivendo as Verdades Bíblicas
Lição 03: Vivendo sem acusação nem condenação

Professoras e professores, observem estas orientações:
1 - Antes de abordar o tema da aula, é interessante que vocês mantenham uma conversa informal e rápida com os alunos:
- Cumprimentem os alunos.
- Dirijam-se aos alunos, chamando-os pelo nome, para tanto é importante uma lista nominal para que vocês possam memorizar.
- Perguntem como passaram a semana.
- Escutem atentamente o que eles falam.
- Observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração.
- Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
2 - Este momento não é uma mera formalidade, mas uma necessidade. Ao escutá-los, vocês estão criando vínculo com os alunos, eles entendem que vocês também se importam com eles.
Outro fator importante para estabelecer vínculos com os alunos é através das redes sociais, adicionem os alunos e mantenham comunicação com eles.
3 - Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou email ou pelas redes sociais, deixando uma mensagem “in box” dizendo que sentiu falta dele(a) na EBD).
Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
4 – Escolham um momento da aula, para mencionar os nomes dos alunos aniversariantes, parabenizando-os, dando-lhes um abraço, oferecendo um versículo.
5 – Fazendo o que foi exposto acima, somando-se a um professor motivado, associando a uma boa preparação de aula, com participação dos alunos, vocês terão bons resultados! Experimentem!
6 – Agora, trabalhem o conteúdo da lição. Vejam as sugestões abaixo:
- Apresentem o título da lição: Vivendo sem acusação nem condenação.
- Introduzam o estudo do tema da aula, utilizando a dinâmica “No Mar do Esquecimento”.
- Em seguida, trabalhem o conteúdo da lição.  Lembrem-se de que vocês devem oportunizar a participação do aluno, envolvendo-o através de exemplos e situações próprias de sua idade. Dessa forma, vocês estão contextualizando o tema com a vida do aluno, além de promover uma aprendizagem mais significativa.
Tenham uma excelente e produtiva aula!

Dinâmica: No Mar do Esquecimento
Objetivo: Refletir que o perdão dos pecados nos isenta de culpa e da condenação.
Material:
01 mesa pequena
TNT azul claro para cobrir a mesa
½ folha de papel ofício para cada aluno
caneta
Procedimento:
- Organizem 01 mesa com TNT azul claro.
- Entreguem para cada aluno ½ folha de papel ofício e peçam para que façam um barquinho utilizando este papel com a técnica da dobradura.
Observem se há algum aluno precisando de ajuda.
- Falem: Cada barquinho representará vocês; peçam para que eles coloquem o nome deles no barquinho.
- Falem: Agora, coloquem o barquinho da vida de vocês neste mar(apontem para a mesa coberta de TNT azul).
- Falem: Antes de aceitar a Cristo, nossa vida estava como um barco sem direção e prestes a naufragar por causa do pecado.
- Entreguem para cada aluno, vários pedaços pequenos de cartolina preta para representar o pecado. Peçam para que coloquem no barco.
 Mas, quando cremos no sacrífico de Jesus, nossa culpa, condenação foi eliminada. Então, nossos pecados foram esquecidos e lançados nas profundezas do mar.
- Falem: Em Miquéias 7:18,19 lemos: "Quem, oh Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O Senhor não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia. Tornará a ter compaixão de nós; pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar."
Enfatizem a última parte do versículo “...lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar."
- Todos os alunos devem colocar os papéis pretos no mar, simbolizando o que foi lido no versículo citado acima.
- Depois, enfatizem que Deus ao nos perdoar, não se lembra mais dos nossos pecados, conforme lemos  m Isaías 43:2 o próprio Deus diz: "Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro".
- Falem: Mas, o nosso acusador fica nos fazendo lembrar de que algo cometido no passado, nos levando a pescar os pecados no mar do esquecimento. Cuidado, fuja disto, pois vai começar a aparecer sentimento de culpa, vergonha, frustração, mágoa.
Porém, lembre-se que “...se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”(II Co 5:17).
Temos a garantia de que não há acusação nem condenação para aquele que aceita Cristo.
Por Sulamita Macedo.

1 comentários:

adna costa disse...

Parabéns gostei muito da dinâmica e de todas as dicas me foi muito útil.